• 27/10/2020

Câmara de Osasco fez 60% menos sessões que as demais cidades da região

 Câmara de Osasco fez 60% menos sessões que as demais cidades da região

(Divulgação)

A pandemia do novo coronavírus fez com que a realização de sessões ordinárias e extraordinárias fossem decididas de forma diferente pelas presidências das Câmaras Municipais das principais cidades da região Oeste da Grande São Paulo.

Em Osasco, o vereador Ribamar Silva, presidente da Casa, optou por diminuir o ritmo dos trabalhos com base nas recomendações das autoridades de Saúde e sanitárias para conter a disseminação da Covid-19. Com isso, a Câmara de Osasco, na comparação com Barueri, Carapicuíba, Itapevi e Jandira foi a que menos realizou sessões. Os trabalhos legislativos em Osasco tiveram queda de 60% em relação às Câmaras vizinhas.

Desde agosto, pós-recesso parlamentar, em Osasco foram três sessões extraordinárias nos dias 25 de agosto, 11 de setembro e 29 de setembro. E uma sessão ordinária nesta terça-feira, 13, a anterior data de 9 de junho. Totalizando 4 sessões em 75 dias. No mesmo período, as Câmaras de Barueri, Jandira e Carapicuiba realizaram 11 sessões ordinárias cada. Em Itapevi também foram 11 sessões, sendo 10 ordinárias e uma extraordinária.

De acordo com Ato da Presidência, número 17/2020, publicado na página 27 da Imprensa Oficial do Município de Osasco (IOMO), em 30 de setembro, a decisão de suspender as atividades do Legislativo osasquense foi baseada nas “recomendações do Centro de Contingência do Coronavírus do estado de São Paulo, nas recomendações da Secretaria Municipal da Saúde, do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde, além de considerar a necessidade de conter a disseminação da Covid-19 em cooperação com os demais poderes e a sociedade civil e assim garantir o adequado funcionamento dos serviços de Saúde”, diz o Ato que finaliza afirmando que “fica estendida até 9 de outubro o período da suspensão das atividades da Câmara Municipal de Osasco”.