Cansada de ser reserva Kika troca Vôlei Osasco por Pinheiros

 Cansada de ser reserva Kika troca Vôlei Osasco por Pinheiros

foto: Caio Henrique

Qualquer jogadora que chegar para jogar no Osasco São Cristóvão Saúde, para jogar na posição de líbero, sabe que terá poucas oportunidades, já que a titular é a ídolo Camila Brait. Melhor da posição na última Superliga e atualmente treinando com a Seleção Brasileira que se prepara para a Liga das Nações, este mês, e a Olimpíada, em julho.

Este foi caso de Érika Motta Lima, a Kika, cria dos núcleos da ADC Bradesco, com passagem pelo Fluminense, e na equipe de Osasco desde a temporada 2017-2918. O próprio Luizomar já relatou que a vinda de Kika para o time aconteceu após um pedido da própria mãe da jogadora.

A jogadora, de apenas 1,64, a menor entre todas as atletas que participaram das semifinais da última Superliga também, mostrou ser polivalente. Muitas vezes entrou no jogo, mesmo com Brait em quadra, para melhorar a recepção do time e também para sacar.

Kika, a única jogadora do atual elenco nascida em Osasco, muda de ares, vai trocar uma posição de reserva absoluta para brigar pelo posto de titular no Esporte Clube Pinheiros, de São Paulo. Pelo Vôlei Osasco Kika participou das conquistas do Paulista de 2017 e 2020 e da Copa Brasil de 2018.

Segundo informação do jornal Correio Paulista, mas não confirmada oficialmente, Kika não será a única ex-Osasco indo para o Pinheiros; Spencer Lee, auxiliar de Luizomar, também irá para o clube da capital, não para ser auxiliar, e sim para comandar a equipe.

Graciela Zabotto