Cioeste estuda criação de hortas comunitárias em escolas e nos bairros

 Cioeste estuda criação de hortas comunitárias em escolas e nos bairros

Divulgação

Na terça-feira, 5, o secretário executivo do Cioeste, Jorge Lapas, recebeu na sede da entidade o diretor de segurança alimentar de Osasco e gestor do Banco de Alimentos, João Pucciariello Perez, para discutirem a criação de um projeto de segurança alimentar.

Medida seria aplicada em todas as cidades que compõem o Consórcio. O projeto envolve a criação de hortas comunitárias – inclusive em escolas – e parcerias com empresas para doação de alimentos e implantação de hortas urbanas, nos moldes da que existe na sede do iFood, em Osasco. O combate ao desperdício de alimentos também foi debatido.

Hoje, cerca de 55% dos brasileiros não têm acesso regular a alimentos em quantidade e qualidade suficientes. 

Além disso, durante a pandemia de Covid-19, o consumo de alimentos considerados saudáveis caiu 85% nos lares que estão em insegurança alimentar – especialmente o de frutas, hortaliças e legumes. 

Dados foram revelados por um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Livre de Berlim, da Universidade Federal de Minas Gerais e da Universidade de Brasília.

Pucciariello explicou que, no atual contexto, uma saída para levar alimentos de qualidade à mesa de quem mais precisa é investir em hortas urbanas acessíveis a quem mora nas zonas periféricas, onde há menor oferta de alimentos frescos.

Essa é a proposta da Fazenda Urbana que funciona na sede do iFood, em Osasco, em parceria com a startup Begreen. Em uma estufa climatizada e protegida da poluição, alimentos como alface, rúcula, tomate e abobrinha são cultivados sem agrotóxicos em uma área de 950 m2. Toda a produção, de cerca de 1,7 tonelada de alimentos por mês, é doada para o Banco de Alimentos de Osasco.

“Nossa ideia é poder apresentar e implantar projetos semelhantes nas cidades que compõem o Cioeste”, ressaltou Lapas. Também participaram da reunião, os diretores do Consórcio, Carlos Abrão (Projetos) e Luis Mansur (Financeiro).

Da Redação