Com quase 100% dos leitos ocupados Furlan diz que irá “fechar tudo”

 Com quase 100% dos leitos ocupados Furlan diz que irá “fechar tudo”

A rede municipal de Saúde de Barueri também está entrando em colapso devido ao aumento do número de casos de pessoas infectadas com a Covid-19. Prefeito Rubens Furlan anunciou que a cidade está com quase 100% dos leitos ocupados. “Aliás já temos espera e isso é muito preocupante. Hoje, pela manhã, estive com a equipe da Saúde e temos que criar mais 30 [leitos de] enfermarias e mais 20 UTIs”, disse em vídeo na tarde desta quinta-feira (11).

O prefeito ainda afirmou que município irá adotar todas as determinações da fase emergencial do Plano SP, anunciada pelo governador João Doria, também nesta quinta, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

“Vamos acompanhar todas as medidas de segurança adotadas pelo estado e esse toque de recolher. Na segunda-feira vai ficar ainda mais apertado e peço a compreensão de todos os nossos comerciantes porque vamos fechar tudo por conta dessa situação que fica cada vez pior e cada vez apavora ainda mais a gente. Essas medidas são absolutamente necessárias junto com as vacinas”. De acordo com dados do governo do estado a cidade soma 16.460 casos confirmados e 543 mortos pela doença.

Mais restritiva do que a fase vermelha, essa nova etapa começa na próxima segunda-feira (15) e segue até o dia 28 de março, além do toque de recolher, todos os dias, entre 20h e 5h.

Ficam proibidos acesso a parques e praias, retirada presencial de produtos em restaurantes e lanchonetes, atendimento presencial em lojas de material de construção, atividades religiosas coletivas e atividades esportivas em grupo.

Lojas e restaurantes só poderão fazer entregas pelo sistema em que o consumidor recebe o produto dentro de seu veículo (drive thru), entre 5h e 20h, ou por serviços de entrega na residência (delivery) por telefone ou aplicativo de internet. Não haverá nenhuma restrição ao funcionamento de supermercados, postos de combustíveis e farmácias.

“A fase emergencial mantém a fase vermelha de controle da pandemia e regulação de serviços não essenciais. Porém, para ampliar o distanciamento social e reduzir a circulação urbana, foram ampliadas as restrições de algumas atividades comerciais autorizadas na fase vermelha”, explicou o governo estadual.

Graciela Zabotto