Construtora quer fazer prédios dentro do Golf Club São Francisco

Aconteceu na tarde dessa quarta-feira (29) a primeira reunião para debater o projeto Reserva Golf, empreendimento idealizado pela empresa Ekko Group que promete construir 26 torres com 41 e 45 andares dentro e fora do Golf Club São Francisco, em Osasco.

O encontro aconteceu na Sala Osasco e contou com o prefeito Rogério Lins e representantes do Ministério Público; da Ekko Group, e da Avive (Vila Que Te Quero Verde), associação de moradores que defendem a preservação da área verde.

Com 350 mil m² o Golf Club São Francisco vai muito além dos 18 buracos e espaço perfeito para a prática desse esporte. O local reúne um verdadeiro espaço verde no meio dessa selva de pedras. São árvores nativas, tucanos e papagaios, dentre outras espécies de fauna e flora que proporcionam um espetáculo da natureza.

Mas tudo isso está ameaçado pelo empreendimento e preocupam moradores da região que, além de lutarem para manter o espaço verde, também questionam a questão da mobilidade urbana em vias que, atualmente, já são congestionadas.

“É uma forte agressão à fauna e flora restante na região, também não existe uma infraestrutura de acesso a esses locais. O que temos de infraestrutura de ruas e avenidas já está muito congestionada, principalmente nos horários de pico. E com esses empreendimentos e quantidade de moradores o trânsito vai ficar impraticável”, disse Neusa da Silva, moradora da região.

Ex-prefeito de Osasco, Jorge Lapas, representante da Avive, também questionou o fim da área verde e disse que um empreendimento naquele local é um atentando contra a vida. “Fomos surpreendidos. Nunca pensamos que aquilo pudesse deixar de ser uma coisa maravilhosa com pássaros que se unem com outro parque municipal que tem ali perto. É um grande maciço arbóreo e se você tirar um pedaço daquilo ali você está tirando vidas”.

Durante a reunião, o representante da Ekko afirmou que o Reserva Golf vai tornar a região mais valorizada. “A gente acredita que o bairro São Francisco já é o bairro mais nobre da cidade e que ele pode ficar ainda mais agradável, mais seguro e valorizado. Nosso intuito na região é respeitar todas as regras que existem atualmente naquele bairro”.

O projeto ainda está sendo apresentado para a prefeitura. O prefeito garante que nenhum empreendimento que contribua com o desmatamento da cidade será aprovado. “A prefeitura não vai aprovar nenhum projeto que tiver desmatamento, que não tiver uma contrapartida para o trânsito e segurança”, disse Lins.

Na legislatura passada o então vereador Jair Assaf apresentou, na Câmara Municipal, o projeto de lei nº 105/2019 que prevê o tombamento do Golf Club São Francisco pelo seu valor arquitetônico, cultural e histórico.

Caso o projeto fosse aprovado pelos parlamentares e sancionado pelo prefeito, ficaria proibida qualquer tipo de mudança na fachada original do imóvel. Além disso, obras realizadas no local deveriam ser previamente autorizadas pelo CODEPA (Conselho Municipal de Defesa do Patrimônio Cultural e Ambiental de Osasco). Como o vereador Jair Assaf não foi reeleito, o projeto de lei foi arquivado.

Graciela Zabotto / Liz Virgínia