Delegada de Barueri pede a prisão do empresário Saul Klein por exploração sexual de mulheres

 Delegada de Barueri pede a prisão do empresário Saul Klein por exploração sexual de mulheres

O empresário Saul Klein, de 68 anos, foi indiciado pelos crimes de organização criminosa; tráfico de pessoas, estupro, estupro de vulnerável, por favorecer a prostituição e manter casa de prostituição e por reduzir mulheres à condição análoga à escravidão.

Um dos imóveis usados, pelo filho do dono das Casas Bahia, fica em Alphaville.

A delegada Priscila Camargo Campos Gonçalves, da Delegacia de Defesa da Mulher de Barueri, pediu a prisão preventiva do empresário. Ela também determinou que outras nove pessoas fossem presas por envolvimento em algumas ações criminosa de Klein.

A investigação teve início em 2020, a pedido do Ministério Público, para investigar inicialmente denúncia de estupro.

Além da mansão em Alphaville, Samuel Klein também promovia festas em seu sitio, no interior de São Paulo.

Durante as investigações foram ouvidas quatorze mulheres que participavam dos eventos promovidos pelo empresário.

Elas alegaram aliciamento e estupro. Algumas delas eram menores de idade na época em que os abusos sexuais foram cometidos.

Graciela Zabotto