Doria desiste de desistir e confirma candidatura para presidente do País

 Doria desiste de desistir e confirma candidatura para presidente do País

Divulgação

O governador do estado de SP João Doria (PSDB) confirmou que é pré-candidato a presidente do Brasil. Declaração foi feita na tarde desta quinta-feira, 31, durante coletiva de imprensa no 4º Seminário Municipalista.

“É hora de criar uma frente ampla pelo Brasil e brasileiro. Construir sim a melhor via para o nosso país e a melhor via é da união, bom senso, compreensão e liberdade. Pesquisa mostram que nem Bolsonaro nem Lula tem aprovação dos brasileiros. Estamos numa disputa de rejeitados. Agora é hora do voto ser a favor do Brasil. Rodrigo Garcia será governador do estado de SP a partir do dia 2 e será reeleito governador. Quero estar ao lado de vocês a partir do próximo dia 2 para mostrar que é possível sim ter uma nova alternativa para o Brasil, uma alternativa de paz, trabalho, dedicação e humildade”, discorreu Doria ao se colocar na chamada 3ª via na eleição presidencial.

“Sim, serei candidato à presidência da República pelo PSDB, pelo PSDB, o nosso partido, o partido da social democracia brasileira”, declarou.

Na noite de quarta-feira, 30, Doria teve uma conversa com Garcia e o avisou que não ia mais renunciar ao governo de São Paulo. A retirada de sua candidatura à presidência já era dada como certa no início da manhã desta quinta.

Segundo a jornalista Andreia Sadi, a permanência na disputa para presidente foi tomada depois que Doria recebeu um gesto de apoio do PSDB para sua campanha e da pressão de aliados que o querem ver fora do governo de São Paulo, isso porquê o partido pretende lançar Rodrigo Garcia ao governo do estado e a permanência de Doria no cargo desidrataria a campanha.

Com a permanência de Doria na corrida presidencial, Garcia continua como pré-candidato ao governo do estado e é o nome do partido para suceder Doria no Palácio dos Bandeirantes.

Os concorrentes

Continuam como pré-candidatos à presidência da República o ex-presidente Lula (PT), o atual presidente Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT). O ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro, que até quarta-feira, 30, era pré-candidato a presidente pelo Podemos, se filiou ao União Brasil e desistiu de disputar para presidente.

Já na corrida para o governo do estado permanecem como pré-candidatos o ex-ministro Fernando Haddad (PT), o ex-governador Márcio França (PSB), o ministro de Infraestrutura de Jair Bolsonaro, Tarcísio de Freitas (Republicanos), o vice-governador Rodrigo Garcia (PSDB), a deputada federal e presidente do Podemos Renata Abreu, o deputado federal Vinicius Poit (Novo), o ex-ministro Abraham Weintraub e o prefeito de São José dos Campos, Felício Ramuth (PSD).

Graciela Zabotto