Emidio diz que “política e armas não podem se misturar” e pede atitude de Doria

 Emidio diz que “política e armas não podem se misturar” e pede atitude de Doria

Divulgação

O deputado estadual e presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp, Emidio de Souza (PT), pediu para o governador do estado, João Doria (PSDB), tomar uma atitude diante ato pró-bolsonarista e contra STF (Supremo Tribunal Federal) que policiais militares estão organizando para a Avenida Paulista no dia 7 de setembro, Dia da Independência do Brasil.

Segundo o deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP), já há “pelo menos 50 ônibus alugados” pela categoria nas cidades do interior de São Paulo como Itapetininga, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Bauru e Campinas.

“Bolsonaristas da PM de SP organizam caravanas do interior do estado financiadas por empresas para “tomar a Paulista no dia 7 de setembro” em apoio a Bolsonaro e contra o STF. Policiais são impedidos pelo Regulamento Disciplinar da PM de participar de atos políticos exatamente por ser armados. Política e armas não podem se misturar. Aja @jdoriajr!!!”, publicou Emidio em sua conta no Twitter.

Em postagens no Facebook, o coronel Aleksander Lacerda, da PM de São Paulo, atacou seu chefe e governador do estado, João Doria (PSDB), e convocou seus colegas da rede social a participarem de uma manifestação contra o STF e em defesa de Jair Bolsonaro (sem partido) no próximo dia 7 de setembro. O caso repercutiu e o oficial foi afastado do cargo por indisciplina.

Da Redação