Emidio pede “fora Arthur do Val” e quer cassação do mandato

 Emidio pede “fora Arthur do Val” e quer cassação do mandato

Divulgação

O deputado estadual Emidio de Souza (PT) publicou em suas redes sociais um vídeo afirmando que já protocolou no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa (Alesp) o pedido de cassação do mandato do deputado Arthur do Val, conhecido como ‘Mamãe Falei’.

Na sexta-feira, 4, áudios gravados por do Val e compartilhados em um grupo de amigos do WhatsApp vazaram e foram divulgados pela mídia.

Neles, o parlamentar dizia que “as mulheres ucranianas são fáceis porque são pobres”; “se pegar a fila da melhor balada do Brasil não chega aos pés da fila de refugiados daqui” (se referindo à beleza das ucranianas) e “eram minas que se ela cagar você limpa o cu delas com a língua”(sic).

No vídeo, Emidio diz que cassação será pedido em união com outros deputados. “Queria manifestar meu repúdio e nojo a esse deputado pelo o que fez com as mulheres ucranianas e brasileiras. Ele é um deputado estadual que não merece estar nessa Casa. Já propus que o Conselho de Ética casse o mandato desse deputado. Outros deputados e deputadas estão propondo e vamos agir em conjunto para que esse cara nunca mais coloque os pés na Assembleia. Ele não é um ser digno de ocupar e de representar alguém em qualquer Casa legislativa”.

Emidio ainda comentou que espera que a Alesp “julgue muito rápido” o pedido de cassação. “Que bote pra fora esse sujeito que não sabe fazer outra coisa que não seja espalhar ódio. Esse sujeito junto com sua turma do MBL é só isso: espalhar ódio, preconceito e agora ainda mentir dizendo que ia levar solidariedade à ucrânia e na verdade foi fazer esse turismo sexual. Fora Arthur do Val”, completou.

Ex-pré-candidato

Arthur do Val enviou pedido à presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, após vazamento de áudio, retirando sua pré-candidatura ao governo do estado de São Paulo pelo partido.

“Os áudios que vazaram de uma conversa privada com amigos são lamentáveis. Não são corretos com as mulheres brasileiras, ucranianas ou com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho e, por isso, peço desculpas. Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com a presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo”, escreveu ele em suas redes sociais.

Graciela Zabotto