Fábrica de Cultura 4.0 em Osasco começa a funcionar em junho

 Fábrica de Cultura 4.0 em Osasco começa a funcionar em junho

Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governo de São Paulo confirmou nesta terça-feira, 18, a criação de 5 novas Fábricas de Cultura 4.0 em 2022. As regiões de Heliópolis, Iguape, Osasco, Ribeirão Preto e Santos irão receber as novas unidades do principal programa de inclusão cultural do país, com investimento de R$ 60,5 milhões do Estado.

“Aceleramos o processo das Fábricas de Cultura para se tornarem 4.0. Ao todo, temos um investimento de R$60 milhões, pois acreditamos e valorizamos a educação e a cultura. Isso é um orgulho para São Paulo, atender os mais humildes e os mais pobres”, disse o governador João Doria.

Em Osasco a Fábrica de Cultura 4.0 ficará localizada no bairro Rochdale. Serão 92 cursos, 1.750 vagas e 490 atividades de difusão, para um público de 100 mil pessoas. O investimento é de R$ 4,5 milhões, com um custeio anual de R$ 7,4 milhões. O aporte total em 2021/2022 é de R$ 8,2 milhões. A previsão de funcionamento é em junho deste ano, sob gestão da Organização Social Poiesis.

Em 11 anos, as 12 unidades das Fábricas de Cultura em funcionamento atenderam 12,5 milhões de pessoas e formou 359.225 mil aprendizes, por meio das 38.995 mil ações de difusão e cursos realizados. O projeto, focado na formação, produção e difusão cultural e destinado para jovens em situação de vulnerabilidade social de 14 a 24 anos, tem 9 unidades em comunidades da capital, uma em Diadema e outra em São Bernardo do Campo, a primeira na modalidade 4.0, inaugurada em setembro de 2020, que já atendeu 270.233 pessoas e formou 2.600 alunos, por meio das 110 ações de difusão e cursos realizados.

Essa é a maior expansão já realizada desde o início do programa, em 2011. As Fábricas de Cultura têm como foco as diversas linguagens culturais. Na versão 4.0, as unidades focam em tecnologia, inovação e criatividade, com cursos de audiovisual, artes visuais, dança, circo, design, drones, games, literatura, moda, música, programação e robótica.

As novas Fábricas de Cultura 4.0 terão espaço maker, coworking, bibliotech, estúdios profissionais, auditório e espaço multiuso. As unidades irão impactar cerca de 2 milhões de pessoas da região, com aporte total em 2021/2022 de R$ 85 milhões. Serão 667 cursos oferecidos por ano, um total de 12.585 vagas, e 3.389 atividades de difusão para um público de 618 mil pessoas nas cinco cidades. O custeio anual das cinco Fábricas 4.0 será de R$ 42,4 milhões.

Da Redação