Filho de Mussum denuncia racismo e processa shopping

 Filho de Mussum denuncia racismo e processa shopping

Reprodução Instagram @dr_igorpalhano/Divulgação

Na quarta-feira, 02 de março, Igor Palhano (30) passou por momentos nada agradáveis. O rapas, que é dentista e filho do saudoso humorista Mussum, de “Os Trapalhões”, foi impedido de sair com sua moto do estacionamento do Park Shoping Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, porque foi alegado que a moto era roubada.

Por conta disso, Igor teve que mostrar a documentação da motocicleta e precisou ficar ali, parado, por pouco mais de meia hora, sendo que nenhum funcionário do local apareceu e ele também comentou quem era seu pai.

“Num momento falei ‘meu pai era um cara que brincava sempre com esse tipo de situação, levava na brincadeira, e eu nunca acreditei que fosse passar por isso’. Aí começaram a me tratar melhor.” Acompanhado por um segurança, ele deixou o estacionamento.

Já na quinta-feira, 03 de março, o dentista procurou um advogado especialista em racismo, pois pretende levar a história adiante. Orientado, ele fez um Boletim de Ocorrência.

“Ele me orientou a fazer um registro de ocorrência para especificar o caso para, na sequência, tomarmos as medidas cabíveis na área cível”, contou ele, que garante seguir porque não quer ver o filho passar por isso futuramente.

“Claro que já vi olhares estranhos, situações de chegar em uma clínica onde atendia e a pessoa perguntar se o dentista estava vindo atender, mas sempre fazia como meu pai, tentava brincar e passar por cima. Mas vi que a gente não pode deixar passar, senão daqui a uns anos, meu filho vai continuar sem poder andar em paz num shopping. É para no futuro, ele não passar por isso”.

Igor ainda expôs sua inconformidade em relação ao assunto, citando que, caso sua pele não fosse preta, tudo seria diferente.

“Eu disse que isso era uma vergonha e uma falta de respeito e que se eu fosse branco com certeza não seria assim, pois eu apresentei os documentos e mesmo assim proibiram a minha saída do shopping. E depois fui escoltado feito um bandido até a porta. Então eu pergunto, ser preto hoje em dia é isso??? Vou precisar fazer mais quantas faculdades pra tentar ser visto de outra forma??? Ou preciso usar máscara branca na cara? Acho que nem assim tenho respeito. Nojo desse shopping e nojo desses seguranças. Espero nunca mais passar perto.” (ofuxico.com.br)

Da Redação