Furlan espera que Moro tenha “derrota humilhante” para presidente

 Furlan espera que Moro tenha “derrota humilhante” para presidente

Divulgação

Em entrevista ao jornal Giro, o prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PSDB), disse que a solução para o Brasil não passa “pelo tipo de pessoa do ex-juiz Sérgio Moro”. Para ele, não se combate o crime com outro crime. “Para combater crime de corrupção ele cometeu outros crimes”, disparou se referindo às condenações de Moro contra o ex-presidente Lula.

Em março deste ano, o ministro  HYPERLINK “https://g1.globo.com/tudo-sobre/luiz-edson-fachin/” Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal ( HYPERLINK “https://g1.globo.com/tudo-sobre/supremo-tribunal-federal/” STF),  HYPERLINK “https://g1.globo.com/politica/noticia/2021/03/08/fachin-anula-condenacoes-de-lula-relacionadas-a-operacao-lava-jato.ghtml” todas as condenações impostas pela Justiça Federal do Paraná ao ex-presidente  HYPERLINK “https://g1.globo.com/politica/politico/lula/” Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato. Em 15 de abril,  HYPERLINK “https://g1.globo.com/politica/noticia/2021/04/15/maioria-do-stf-rejeita-recurso-que-busca-manter-condenacoes-de-lula-julgamento-continua-dia-22.ghtml” o plenário do tribunal referendou, por 8 votos a 3, a decisão de Fachin, que apenas seguia jurisprudência já consolidada do Tribunal. Com as decisões, Lula recuperou os direitos políticos e se tornou elegível. Hoje, Lula lidera as pesquisas de intenções de voto para presidente.

Para Furlan, o ex-juiz “estava mais preocupado em se promover às custas dos outros”. “Pudemos, depois, conhecer quem ele realmente é. Não é um cara sério. Não acredito no Moro. Tomara que tenha uma derrota dessa de humilhar. Quem é a favor das injustiças?”, questionou. “O Moro para mim é o pior dos candidatos, depois dele só o Bolsonaro”, completou o prefeito de Barueri se referindo ao atual presidente da República.

De acordo com Furlan a melhor opção em 2022 seria o governador de São Paulo, João Doria, que disputa neste domingo (21) as prévias do partido com Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul. Quem vencer será o candidato tucano para presidente. “Doria seria a alternativa do eleitor aos dois extremos. Lula e Bolsonaro”, finalizou.

Graciela Zabotto