GCM de Osasco diz que ROMU não foi extinta e houve “má interpretação”

 GCM de Osasco diz que ROMU não foi extinta e houve “má interpretação”

Divulgação

A Guarda Civil Municipal de Osasco desmentiu que a ROMU (Ronda Operacional Municipal), teria sido extinta e que seus agentes estariam em greve.

 

“A Guarda Civil de Osasco reafirma seu compromisso com a população e vem a público esclarecer a situação que foi veiculada em algumas mídias sociais, atendendo interesses escusos”, divulgou a corporação em sua página no Instagram.

 

Conforme a postagem, a GCM afirma que a ROMU permanece com suas atividades normalmente e o que houve foi uma interpretação equivocada de uma ordem.

 

Na postagem a GCM não explicou qual teria sido essa ordem, mas segundo informações houve um desentendimento, no dia 1º de maio, em relação ao transporte dos agentes que deveriam trabalhar em uma praça. Ao invés de se deslocarem até o local em suas viaturas eles seriam levados em um ônibus, o que dificultaria qualquer ação dos agentes em caso de abordagem.

 

“Esclarecemos que nada do que foi veiculado é verídico e corresponde à realidade. O que realmente aconteceu foi uma má interpretação de uma ordem emanada e que foi logo sanada pelo Comandante da corporação. A Guarda Civil de Osasco não está em greve e tão pouco a ROMU foi extinta. Os agentes estão cumprindo seu turno de trabalho normalmente, oferecendo a mesma qualidade dos serviços à nossa população”, finalizou.

 

A ROMU faz parte do Núcleo de Operações Especiais da Guarda Civil de Osasco.

Da Redação