Igor veta academias como serviços essenciais

 Igor veta academias como serviços essenciais

(Divulgação)

O prefeito de Itapevi, Igor Soares, vetou o Projeto de Lei 36/2021, aprovado pela Câmara Municipal e apresentado pelos vereadores professor Rafael (Podemos) e Maurício Japa (DEM), que instituía como essenciais para a saúde da população atividades e serviços relacionados à educação física.

Aprovado pela Câmara de Itapevi, o projeto permitiria que academias e espaços para práticas de atividades físicas funcionassem mesmo nas fases mais restritivas da pandemia da Covid-19.

Em seu veto o prefeito justificou que determinar ou não serviços essenciais é uma “competência privativa do poder Executivo Estadual e que o município apenas regulamentaria a norma imposta”.

Igor ainda ressaltou que “a classificação das academias e atividades físicas como essenciais, além de infringir as normativas estaduais previstas em Decreto, poderão contribuir para um colapso na Saúde municipal”.

O PL tem co-autoria de Bruxão Cavanha (PL), Camila Godói (PSB), Aparecido (Podemos), Denis Lucas (Republicanos), Zeca da Piscina (PTB), Thiaguinho (DEM), Marcelo Alemar (Podemos), doutor Rogério (PSDB) e Sarará (PL).

Da Redação