Irmã do adolescente que teve nariz quebrado por segurança em SP cobra justiça: “Nada justifica”

 Irmã do adolescente que teve nariz quebrado por segurança em SP cobra justiça: “Nada justifica”

Reprodução/Record Tv

A irmã do adolescente de 14 anos que teve o nariz quebrado por um segurança de um shopping na zona norte de São Paulo cobra justiça. Nas redes sociais, Graziella Rossi escreveu: “Como um profissional fala que revidou um soco de uma criança, revidar até desmaiar? João Victor não estava roubando ninguém, ele estava fazendo brincadeira de adolescente e não justifica, nada justifica”.

A agressão aconteceu na noite de terça-feira (28) no Santana Parque Shopping. João Victor estava com alguns amigos no estabelecimento comercial quando um deles desligou a escada rolante. Naquele momento, o segurança teria se irritado e começado a correr atrás deles.

O adolescente disse que ficou parado porque não tinha feito nada de errado. Mesmo assim, o segurança avançou sobre ele e o agrediu. Com a pancada, João perdeu a consciência e desmaiou.

Outra versão

No boletim de ocorrência, o segurança conta outra versão. Ele afirma que os adolescentes estavam “fazendo diversas algazarras, correndo, falando alto, entrando nas lojas, importunando comerciantes e desligando escadas rolantes do shopping”.

Segundo o depoimento do segurança, um dos jovens “se apresentava extremamente agressivo e, quando interpelado, desferiu um soco em direção a ele, que revidou com outro soco, acertando a região frontal da face do menor”.

Os adolescentes desmentem essa versão e confirmam apenas ter desligado a escada rolante, com medo de que os seguranças fossem atrás deles.

“Tô com medo porque o João também não fez nada, e ele acabou sobrando”, disse à Record TV um amigo do adolescente. O outro completa: “Falou que foi vandalismo. A gente só desligou a escada para eles não pegarem nós”.

Justiça

A irmã do adolescente questiona a conduta do segurança: “14 anos é a idade dele; justifica espancar uma criança? Queremos justiça, ele tem família. Nada justifica um ‘profissional’ despreparado para assumir a ‘segurança’ dos clientes do shopping. Como uma pessoa dessa faz a segurança?”.

Indignada, Graziella afirma que cobrou providências para evitar que outros jovens passem pela mesma situação e sejam agredidos em locais públicos ou privados.

Segundo a mãe de João, Elisabete Graciano Mello, nos próximos dias o filho vai ter de passar por uma cirurgia no nariz, que foi quebrado em duas partes e trincou o osso do olho.

“A gente confia porque é um shopping, tem segurança, a gente deixa nosso filho na esperança de ser protegido, e acontece uma coisa dessa: o próprio segurança bater no meu filho”, disse a mãe.

Shopping

Em nota, o Santana Parque Shopping informou que “afastou imediatamente o segurança que se excedeu durante atuação com um grupo de adolescentes. A administração repudia qualquer ato de violência e admite que nada justifica a agressão sofrida pelo menor envolvido”.

Em contato com a família do jovem, o shopping diz que ofereceu assistência. “O Santana vem a público reforçar seu pedido de desculpas ao menino e se compromete com a sociedade a concentrar todos os esforços para que atitudes como essa não voltem a acontecer. Esta abordagem não condiz de nenhuma forma com as orientações e boas práticas adotadas pelo shopping e será intensificada em todos os treinamentos de rotina para as equipes de segurança”, conclui. (c0m noticias.r7.com)

Da Redação