Juliana da AtivOz pede cassação de Arthur do Val

 Juliana da AtivOz pede cassação de Arthur do Val

Foto: Robson Cotait

Em Osasco as falas do deputado estadual Arthur do Val (Podemos), o Mamãe Falei, sobre as mulheres ucranianas também foram parar na Câmara Municipal.

A vereadora Juliana da AtivOz (PSOL) protocolou na Casa moção de apoio nº 36/2022 ao pedido de cassação do seu mandato na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Em sua justificativa, Juliana explicou que os “áudios incentivam o turismo sexual e ofendem as mulheres, sobretudo ucranianas que se encontram em uma situação de extrema vulnerabilidade”.

Já a vereadora Elsa Oliveira, filiada ao mesmo partido de do Val, repudiou as declarações sexistas e misóginas.

“As falas que vieram à tona sobre as mulheres ucranianas são sexistas, misóginas e no mínimo

desrespeitosas em relação às mulheres. As falas tomaram repercussão internacional e causam revolta principalmente por abarcar um grupo de mulheres já vulnerável e já fragilizado pela guerra naquele país. Uma demonstração absurda de opressão de gênero e que merece ser repelida de todas as formas”, justificou na moção de repúdio nº 35/2022.

As declarações:

Na sexta-feira, 4, áudios gravados por do Val e compartilhados em um grupo de amigos do WhatsApp vazaram e foram divulgados pela mídia.

Neles, o parlamentar dizia que “as mulheres ucranianas são fáceis porque são pobres”; “se pegar a fila da melhor balada do Brasil não chega aos pés da fila de refugiados daqui” (se referindo à beleza das ucranianas) e “eram minas que se ela cagar você limpa o cu delas com a língua”(sic).

Ex-pré-candidato

Arthur do Val enviou pedido à presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, após vazamento de áudio, retirando sua pré-candidatura ao governo do estado de São Paulo pelo partido.

“Os áudios que vazaram de uma conversa privada com amigos são lamentáveis. Não são corretos com as mulheres brasileiras, ucranianas ou com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho e, por isso, peço desculpas. Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com a presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo”, escreveu ele em suas redes sociais.

Graciela Zabotto