Juliette pode ficar careca? Ex-BBB trata de calvície feminina

 Juliette pode ficar careca? Ex-BBB trata de calvície feminina

Foto: Reprodução/ Instagram @ juliette

Os cactos, fãs de Juliette Freire, ficaram sabendo de mais uma particularidade sobre a vida pessoal da campeã do “Big Brother Brasil 21”. Na segunda-feira, 31 de janeiro, a paraibana revelou que está fazendo um tratamento contra a calvície.

“O povo estava perguntando o que eu faço no dermatologista. Fora essas coisas de tratamento de pele, peeling, todas essas coisas de embelezamento, faço um laser aqui nessas áreas (na parte do couro cabeludo próxima à testa) para estimular crescimento, porque tenho calvície feminina”, contou.

A cantora destacou que o problema capilar vem desde sua infância: “Desde criança, tenho pouquíssimo cabelo nessas áreas aqui. Estou tentando tratar porque faço muito secador e chapinha. Aí quero evitar grandes problemas”, afirmou. 

Em outro momento nos stories, Juliette aproveitou para falar sobre o “Big Brother Brasil 22”. A ex-participante, maior fenômeno de popularidade em todas as edições do reality, disse que ainda não tem um favorito.

“Não consegui fechar uma torcida, mas há pessoas de que já gosto muito. Quando fechar, digo a vocês”, garantiu.

ENTENDA AS CAUSAS DA CALVÍCIE

A calvície também conhecida como alopecia (termo médico) é caracterizada pela redução parcial ou total de cabelos, ou a ausência de pêlos em uma determinada área da pele. A calvície é geralmente mais perceptível no couro cabeludo, mas pode ocorrer em qualquer parte do corpo que haja pelos. O termo alopecia deriva do grego “alopex” que significa raposa (Este animal apresenta com frequência queda de pêlos).

Existem vários tipos de calvície ocasionada por diferentes motivos. A maioria das pessoas perde entre 50 a 100 fios de cabelos por dia, o que é normal. Sempre que um fio cai, ele é substituído por outro no mesmo folículo, dando início a um novo ciclo de crescimento. Porém, com o passar da idade, principalmente na velhice o crescimento dos cabelos tende a ser mais lento e até mesmo parar, o que resulta em calvície. Outros fatores como mudança hormonal, dieta, medicamentos, estresse, hereditariedade, gravidez, cuidados impróprios com os cabelos e certas doenças podem causar a queda de cabelo.

TIPOS DE CALVÍCIE

A calvície é mais comum em homens do que em mulheres. Uma das principais causas da calvície nos homens é quando o hormônio masculino testosterona é convertido para dihidrotestosterona (DHT). Este age no folículo capilar reduzindo a produção de cabelo e produzindo fios mais finos e mais fracos, contribuindo para que a produção nos folículos cesse.  A denominação deste tipo de calvície é alopecia androgenética ou calvície de padrão masculino. Não só por questões hormonais, como também a condição hereditária, contribuem para o aparecimento deste tipo de calvície, caracterizada pela queda de cabelo nas áreas frontais e na coroa do couro cabeludo.

Outro tipo de calvície é a alopecia areata. Esse transtorno é caracterizado pela perda repentina de cabelo em uma área particular, que cresce de volta depois de alguns meses. A causa exata desse tipo de calvície é desconhecida. Muitos acreditam ser devido a uma desordem auto-imune.

A alopecia tóxica (calvície tóxica) pode ocorrer após uma febre alta ou doença grave. Também é ocasionada devido a doses excessivas de algumas drogas que contenham tálio, vitamina A e retinóides. O pós- parto e doenças da tireóide podem desencadear a calvície tóxica. Este tipo de calvície é caracterizado pela perda de cabelo temporária.

Áreas contendo cicatrizes de queimaduras, ferimentos, infecções por bactérias ou fungos podem impedir o crescimento de pêlos em volta. Este tipo de calvície é chamado de alopecia cicatricial.

A alopecia universal é o tipo mais agressivo de calvície, onde há perda de todo o cabelo e de toda a pilificação do corpo, o que causa muitos transtornos emocionais no indivíduo. Muitas vezes, a assistência de um conselheiro profissional pode ser útil para lidar com tal situação.

Infelizmente a maioria dos tipos de calvície não tem cura. O uso de injeções de corticóide tem sido útil como forma de tratamento da alopecia areata. Certos medicamentos como o minoxidil e finasterida têm sido usados para estimular o crescimento do cabelo, dando resultados em uma pequena porcentagem de indivíduos. Há ainda pessoas que recorrem ao transplante de cabelo. (ofuxico.com.br)

Da Redação