Klara Castanho: Vazamento de dados é investigado pelo Coren e o Cofen

 Klara Castanho: Vazamento de dados é investigado pelo Coren e o Cofen

Reprodução/Instagram

O caso de Klara Castanho continua dando o que falar e está envolvendo até órgãos públicos. Na carta aberta, onde contou sobre o estupro que sofreu, o parto e a entrega do bebê à adoção, a atriz contou que não sabia como a informação vazaria e chegou a citar que uma das enfermeiras chegou a falar sobre “um colunista” saber do caso.

Após isso, Klara contou que, após o parto, ainda atordoada, já começou a receber mensagens de um colunista, que ela não cita o nome.

Diante disso, o Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) e o Coren-SP (Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo) publicaram cartas abertas dizendo que vão apurar se houve vazamento de dados sigilosos de Klara Castanho.

Confira o comunicado do Cofen!

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) manifesta profunda solidariedade à atriz Klara Castanho, que, após ser vítima de violência sexual, teve o seu direito à privacidade violado, durante processo de entrega voluntária para adoção, conforme assegura o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Diante dos fatos, o Cofen determinou a apuração da ocorrência e tomará todas as providências que lhe couber para a identificação dos responsáveis pelo vazamento de informações sigilosas pertinentes ao caso.

O princípio basilar da Enfermagem é a confiança. Portanto, o profissional de saúde que viola a privacidade do paciente em qualquer circunstância comete crime e atenta eticamente contra a profissão, conforme prevê o Art. 52 do Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem.

Da Redação