• 08/05/2021

Lins anuncia que Osasco já tem plano de vacinação contra o novo coronavírus

 Lins anuncia que Osasco já tem plano de vacinação contra o novo coronavírus

(Renato silvestre)

O prefeito Rogério Lins (Podemos) anunciou, na noite desta sexta-feira, 11, que Osasco já tem um plano de vacinação contra o coronavírus. “Assim que tivermos vacinas disponíveis e aprovadas estaremos prontos para o início da imunização da nossa população. Faremos a aquisição de equipamentos e treinamento dos nossos profissionais”.

Questionada se o município deve receber a CoronaVac, do Instituto Butantan, ou a vacina que será comprada pelo governo federal, a prefeitura informou que “a definição compete ao Ministério da Saúde e à secretaria da Saúde do Estado”. Sobre o número de doses que devem ser solicitadas no início da campanha, a prefeitura afirmou que “a quantidade de doses enviadas para cada município é definida pelos governos federal e estadual”. Nossa reportagem também questionou se o plano de vacinação contra Covid em Osasco vai seguir o grupo prioritário determinado por Doria ou se irá inserir algum outro grupo prioritário como, por exemplo, profissionais da educação. Para isso foi informado que “as prefeituras só podem vacinar os grupos definidos pelos governos federal e estadual”.

Embora a CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, ainda aguarde o registro da Anvisa, o governador João Doria (PSDB) já confirmou que a imunização do estado de São Paulo começa no dia 25 de janeiro. De acordo com o plano estadual de imunização, a primeira etapa da campanha vai priorizar profissionais de saúde, pessoas com 60 anos ou mais e grupos indígenas e quilombolas. Segundo o estado o objetivo é dobrar o total de postos de vacinação dos atuais 5,2 mil para até 10 mil locais. Para isso, o governo vai propor aos municípios a adoção de normas especiais para vacinação em farmácias, quartéis da Polícia Militar, escolas, terminais de ônibus e postos volantes em sistema drive-thru. O objetivo é garantir a segurança da população e evitar aglomerações nos locais de imunização.