“Mais cedo ou mais tarde Varíola dos Macacos chegará a Osasco”, diz secretário

 “Mais cedo ou mais tarde Varíola dos Macacos chegará a Osasco”, diz secretário

Foto: Ricardo Migliorini

Durante Audiência Pública da Saúde realizada na Câmara Municipal de Osasco, o secretário da Pasta, Fernando Machado, falou que a doença Varíola dos Macacos a doença inevitavelmente chegará em Osasco.

 

Até agora são dois casos suspeitos notificados no Brasil, um está no Ceará e o outro, em Santa Catarina. Um terceiro caso, que pode ser suspeito, está sendo monitorado no Rio Grande do Sul.

 

“A disseminação é mundial e, mais cedo ou mais tarde, ela deve chegar na cidade. Já encaminhamos para os gestores as notas técnicas sobre protocolos”, afirmou o secretário. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença pode ser transmitida através do contato próximo com uma pessoa ou animal infectado, ou com material contaminado com o vírus.

 

Para se proteger e evitar o contágio as organizações de saúde orientam o uso de máscaras, o distanciamento e a higienização das mãos, mesmos procedimentos usados para evitar a disseminação da Covid-19.

 

Os sintomas iniciais costumam ser febre, dor de cabeça, dores musculares, dor nas costas, gânglios (linfonodos) inchados, calafrios e exaustão. Dentro de 1 a 3 dias (ou às vezes mais) após o aparecimento da febre, o paciente desenvolve uma erupção cutânea, geralmente começando no rosto e se espalhando para outras partes do corpo. As lesões passam por cinco estágios antes de cair, segundo o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos. A doença geralmente dura de 2 a 4 semanas.

 

Graciela Zabotto