Morador de Osasco quer ser o 1º negro a dar a volta ao mundo

 Morador de Osasco quer ser o 1º negro a dar a volta ao mundo

Divulgação

No último dia 28 de fevereiro, Robson Jesus, de 33 anos, começou uma verdadeira viagem pelos cinco continentes do planeta Terra. Morador do Jardim Veloso, filho de mãe solteira e com dois irmãos, ele nasceu e cresceu na periferia de Osasco e quer ser o primeiro negro a dar a volta ao mundo.

Ele colocou a mochila nas costas e os pés na trilha dessa realização pessoal. “A primeira sensação foi de liberdade. A segunda foi de otimismo e de que é possível a gente acreditar no nosso sonho”, disse ao Diário sobre o início da viagem.

Mas a ideia não surgiu do dia para a noite. Tudo começou em 2018, quando viajou para os Estados Unidos para estudar inglês. “Em um determinado momento me peguei pensando em quantas pessoas teriam visitado todos os países e estima-se que somente 150 pessoas fizeram isso. Neste momento eu já estava espantado, mas para reforçar ainda mais este meu sentimento, eu descobri que nenhum desses viajantes era negro”, contou.

No itinerário da viagem estão nada mais nada menos do que 196 países, com permanência de  5 a 7 em cada um. “Quero explorar a diversidade cultural, pluralidade étnico-raciais e também poder compartilhar com as pessoas o que cada país tem para oferecer de melhor”, contou.

Para isso, Robson lançou o projeto O Nego Vai Longe com perfil no Instagram (@onegovailonge) e um canal no YouTube (O nego vai longe). “Quero demonstrar que é possível um negro de família pobre alcançar fatos históricos”, completou.

Quando o assunto é dinheiro, o viajante osasquense estima gastar cerca de meio milhão de reais entre passagens, hospedagem, alimentação, pontos turísticos e os custos de redes sociais e transmissão da viagem.

O primeiro continente do itinerário de Robson é a Ásia, começando pela Tailândia. “Posteriormente seguirei para os países da Oceania, África, Europa, América do Norte, Central e finalizando essa aventura na América do Sul”. O próximo país será Camboja.

Graciela Zabotto