Morre menor que teve 90% do corpo queimado em cadeia de Barueri

Morreu nesta sexta-feira (1), o menor de idade, acusado de estupro, que teve 90% do corpo queimado durante incêndio na Delegacia Central de Barueri, na semana passada.

Ele estava internado no hospital especializado em queimaduras em São Paulo e, embora tenha sido socorrido rápido pelo helicóptero Águia da Polícia Militar, não resistiu aos ferimentos.

Duas mulheres, apontadas como as responsáveis em atear fogo em um colchão da cela onde o garoto estava, foram presas no mesmo dia sob suspeita de tentativa de homicídio. Elas foram transferidas para um presídio de segurança máxima no interior do estado onde devem aguardar o julgamento.

Segundo informações preliminares, elas teriam ficado revoltadas ao descobrir que o jovem teria estuprado uma menina de 10 anos em Itapevi.

Ao Diário, o delegado responsável pelo caso disse que uma das presas é traficante e a outra é acusada de furto.

Durante o incêndio alguns menores tiveram ferimentos leves e foram removidos para atendimento médico.

Da Redação