• 18/10/2021

Emidio acusa Bolsonaro de interferir na eleição em Osasco

 Emidio acusa Bolsonaro de interferir na eleição em Osasco

(Divulgação)

Candidato a prefeito de Osasco, Emidio de Souza (PT), confirmou nesta terça-feira (20) a troca de vice em sua chapa majoritária. Agora, Emidio vai caminhar ao lado da pedagoga e professora Zélia Lucas (PT), que era candidata a vereadora pelo mandato coletivo “Agora é com Elas”, formado com Flávia Mey e Débora Dias. Em vídeo divulgado nas redes sociais, Emidio atribuiu ao presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), a tentativa de prejudicar o PT e, consequentemente, sua candidatura a prefeito em Osasco. “Se o Bolsonaro pretendeu interferir na eleição de Osasco ele perdeu tempo. Nós vamos levar a eleição para o segundo turno e vamos vencer”.

Emidio ainda desabafou em seu facebook: “A Justiça Eleitoral, a pedido de Roberto Jefferson, bolsonarista e presidente do PTB nacional, retirou nosso vice, pastor Silvio Neves, de nossa chapa. De acordo com fontes em Brasília, a atitude de Roberto Jefferson faz parte de uma articulação feita por Bolsonaro para enfraquecer a minha candidatura, por ser candidato pelo Partido dos Trabalhadores e amigo pessoal do presidente Lula. Essa intervenção e essa decisão judicial só nos estimula ainda mais a trabalhar pelas mudanças”.

O nome de Silvio Neves foi confirmado no início de setembro. Morador da City Bussocaba é pai de dois filhos, Silvio Neves é advogado e pastor evangélico da Comunidade Shammah. Atual presidente do diretório municipal do PTB Osasco, Silvio é um dos fundadores do PRB, hoje Republicanos, partido que presidiu por 15 anos em Osasco. Ainda de acordo com Emidio, Silvio Neves deixa de ser candidato a vice, mas seguirá com o grupo. “Ele vai continuar integrado em nossa campanha rumo à prefeitura de Osasco”. Já sobre a nova vice, o candidato só rasgou elogios. “A substituição vai fortalecer nossa campanha. A Zélia é professora da rede municipal de Osasco, moradora da periferia e militante das causas negras. Uma mulher de muita luta e muita fibra”. Agora, a coligação do PT conta com o apoio apenas do PV.