29 de fevereiro de 2024 18:07

Juiz solta ladrão que apanhou da vítima após tentativa de roubo de moto no km 39
Osasco registra mais de 305 mil faltosos em consultas médicas
Alunos de Osasco lançam livro para despertar interesse de jovens a empreender
Prefeitura de Osasco entrega reforma do CREAS Sul
Parque Chico Mendes terá aula aberta sobre crise climática
Em Brasília Camila Godoi busca recursos para saúde de Itapevi

29 de fevereiro de 2024 18:07

Juiz solta ladrão que apanhou da vítima após tentativa de roubo de moto no km 39
Osasco registra mais de 305 mil faltosos em consultas médicas
Alunos de Osasco lançam livro para despertar interesse de jovens a empreender
Prefeitura de Osasco entrega reforma do CREAS Sul
Parque Chico Mendes terá aula aberta sobre crise climática
Em Brasília Camila Godoi busca recursos para saúde de Itapevi
Acesso a redes sociais e streamings em escolas estaduais se estende a professora e funcionários

Divulgação

Da redação     -
06 de fevereiro de 2024

Desde segunda-feira (5), o acesso às redes sociais e aplicativos de vídeos está totalmente bloqueado nas redes wi-fi e cabeada das escolas estaduais de São Paulo. O veto atinge plataformas como Facebook, Instagram, TikTok e Netflix.

A Secretaria Estadual da Educação informa que o acesso a esses serviços já era bloqueado para os alunos desde o ano passado. A mudança, agora, é o fato de que a medida também atinge a parte administrativa das escolas.

Veja as plataformas bloqueadas
Redes sociais:

TikTok
Kwai
Facebook
Instagram
X (Twitter)

Vídeos:

Globoplay
Netflix
Amazon Prime Video
HBO Max
Disney+
Apps ligados a games
Roblox
Steam

A Secretaria diz que o objetivo da medida é “otimizar o uso de infraestrutura tecnológica para o desenvolvimento pedagógico dos estudantes”.

Bloqueio para os alunos

O governo paulista anunciou, em março do ano passado, o bloqueio das redes sociais e dos aplicativos de streamings para alunos da rede estadual.

A medida, feita por meio das restrições no uso do wi-fi e da rede cabeada, atingiu cerca de 5.500 escolas.

Na ocasião, a secretaria afirmou que o objetivo do bloqueio era garantir um ambiente “mais adequado ao aprendizado” e evitar o uso inapropriado e excessivo das redes sociais por parte dos estudantes.

Desde 2017, o uso de telefones celulares é permitido nas escolas estaduais de São Paulo.