13 de junho de 2024 13:39

Carapicuíba será 1° da região a ter escola do estado sob gestão da iniciativa privada
"Nosso objetivo é um só, é colocar vagabundo atrás das grades", diz Derrite
Câmara aprova R$ 77 milhões para reurbanização do Rochdale
Maior operação policial da América Latina prende 24 pessoas em Osasco
Polícia Militar apreende 8 kg de drogas no Jaguaribe
Teco Godoy se filia ao Podemos em Itapevi

13 de junho de 2024 13:39

Carapicuíba será 1° da região a ter escola do estado sob gestão da iniciativa privada
"Nosso objetivo é um só, é colocar vagabundo atrás das grades", diz Derrite
Câmara aprova R$ 77 milhões para reurbanização do Rochdale
Maior operação policial da América Latina prende 24 pessoas em Osasco
Polícia Militar apreende 8 kg de drogas no Jaguaribe
Teco Godoy se filia ao Podemos em Itapevi
Ana Paula e Lins visitam locais para Casa de Passagem

(Foto Mari Magdesian)

dev    -
18 de novembro de 2020

Durante coletiva de imprensa, nesta quarta-feira (18), a vereadora e presidente municipal do PL, Ana Paula Rossi, anunciou que Osasco deve receber uma Casa de Passagem para vítimas de violência doméstica. “Visitamos alguns lugares, mesmo durante a pandemia, porque essa demanda é urgente”.

Casa de Passagem é um local específico para acolher a mulher e seus filhos vítimas de agressões. “O município dispõe de convênio com cidades da região, mas nós precisamos dessa Casa de Passagem em Osasco para mulheres, vítimas de violência, que não têm familiares que as socorram, ou não têm para onde ir. Hoje, elas são encaminhadas para albergues que, embora sejam essenciais, não são apropriados para esse tipo de atendimento. Muitas vezes, a vítima volta para onde reside, com o agressor, por falta de uma Casa de Passagem que a receba de forma adequada”, explicou.

Osasco também deve ganhar uma pasta exclusiva para as mulheres. No final de outubro, o prefeito assinou uma carta compromisso onde se comprometeu a criar a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Na ocasião, Ana Paula e outras mulheres de representatividade acompanharam o evento. O objetivo da nova Secretaria não seria, exclusivamente, vítimas de violência doméstica mas agilizaria esse tipo de atendimento e daria mais qualidade e segurança às vítimas. Aliado a isso, a nova pasta ficaria encarregada de desenvolver políticas públicas específicas e trabalharia também a geração de emprego e renda às mulheres.

Em setembro deste ano, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, assinou Termo de Compromisso com o Ministério Público de São Paulo e aderiu, oficialmente, ao Projeto Guardiã Maria da Penha, política pública formatada pelo MP para o combate à violência de gênero. Na prática, a equipe da Guarda Civil Municipal, que atua no projeto Guardiã Maria da Penha, recebe treinamento especializado para atender essas ocorrências. O projeto de lei, que regulamentou isso, foi apresentado por Ana Paula Rossi que também destinou sua emenda parlamentar para a compra de três viaturas destinadas à GCM: duas para ronda escolar e uma exclusiva para Guardiã Maria da Penha.