18 de julho de 2024 11:39

Primeiro "ponto de ônibus digital" está em fase de teste em Osasco
Santana de Parnaíba inicia comemorações ao dia de Santa Ana
Água jorra a 5m de altura após rompimento de adutora
Motorista larga ônibus com passageiros na Raposo Tavares e vai para casa
Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C

18 de julho de 2024 11:39

Primeiro "ponto de ônibus digital" está em fase de teste em Osasco
Santana de Parnaíba inicia comemorações ao dia de Santa Ana
Água jorra a 5m de altura após rompimento de adutora
Motorista larga ônibus com passageiros na Raposo Tavares e vai para casa
Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C
“Bolsonaro só pode estar brincando”, diz Renata sobre querer acabar com Lava Jato
Da redação     -
08 de outubro de 2020

“Ele só pode estar brincando, né?”, postou a deputada federal e presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, em suas redes sociais, demonstrando espanto com a frase do presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), sobre querer acabar com a operação Lava Jato da Polícia Federal.

“Há mais de 400 investigações em andamento e outras situações de corrupção que precisam ser investigadas”, acrescentou Renata. A declaração de Bolsonaro foi dada algumas horas após o STF (Supremo Tribunal Federal) determinar que inquéritos e ações penais voltem a ser analisados pelo plenário da Corte, mudança que representa uma vitória pra Lava Jato.

A fala de Bolsonaro ocorreu durante cerimônia do programa Voo Simples, em Brasília. “É um orgulho, uma satisfação que eu tenho de dizer a essa imprensa maravilhosa nossa, que eu não quero acabar com a Lava Jato… Eu acabei com a Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo”, disse. “Eu sei que isso não é virtude, é obrigação. Para nós, fazemos um governo de peito aberto”, completou.

Bolsonaro não tem autonomia para encerrar a Lava Jato. Essa é uma prerrogativa da PGR (Procuradoria-Geral da República) que também já tem sinalizado para o fim da força-tarefa de Curitiba no começo do próximo ano, possivelmente, em janeiro.

Em setembro, durante entrevista à CNN Brasil, o procurador da Lava Jato, Roberson Pozzobon, disse que “é impossível” encerrar até janeiro as mais de 400 investigações em curso na Operação.