21 de junho de 2024 23:54

Incursão em favela resulta na apreensão de quase duas mil porções de drogas
"Operações nas divisas vão continuar", diz coronel Virgolino
Vôlei Osasco apresenta elenco da temporada 2024/2025
Em 4h, polícia e GCM vistoriam 196 pessoas, 71 motos e 25 carros na divisa de Osasco e Carapicuíba
Cotia prevê orçamento de R$ 1,7 bilhão para 2025
Em um mês região ganhará 1° "shopping aberto" semelhante aos da Europa e EUA

21 de junho de 2024 23:54

Incursão em favela resulta na apreensão de quase duas mil porções de drogas
"Operações nas divisas vão continuar", diz coronel Virgolino
Vôlei Osasco apresenta elenco da temporada 2024/2025
Em 4h, polícia e GCM vistoriam 196 pessoas, 71 motos e 25 carros na divisa de Osasco e Carapicuíba
Cotia prevê orçamento de R$ 1,7 bilhão para 2025
Em um mês região ganhará 1° "shopping aberto" semelhante aos da Europa e EUA
Bolsonaro tem 40% de chance de me apoiar, diz Pablo Marçal

Divulgação

Da redação     -
03 de junho de 2024

Recém-oficializado pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, o empresário Pablo Marçal (PRTB) disse que está negociando apoio com pelo menos 6 legendas, incluindo o PL, do ex-presidente Jair Bolsonaro. A sigla, porém, ainda não bateu o martelo e tem flertado com o atual prefeito e candidato à reeleição, Ricardo Nunes (MDB).

Segundo Marçal, o ex-presidente não se decidiu e tem chances de apoiá-lo na corrida eleitoral. “Bolsonaro tem hoje 60% de chance de seguir com Nunes, mas 40% comigo”, disse o pré-candidato à CNN.

Nunes, por outro lado, classificou a aliança com Bolsonaro como “fundamental”. O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), já indicou que tanto ele quanto o ex-presidente devem apoiar a reeleição do emedebista.

O coach teve sua pré-candidatura oficializada pelo PRTB em 25 de maio e aparece na 5ª posição em pesquisas de intenção de voto. Último levantamento do Datafolha, divulgado na 4ª feira (29.mai), mostra Marçal com 7% dos votos do eleitorado paulistano. Está atrás de Guilherme Boulos (Psol), com 24%; Ricardo Nunes (MDB), que tem 23%; José Luiz Datena (PSDB), 8%; e Tabata Amaral (PSB), também com 8% dos votos.