17 de julho de 2024 14:01

Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C
Veja imagem de ladrões de se rendendo após perseguição pela GCM
Bairros da Zona Norte vão ganhar três pontes em agosto
Ecopontos recolhem mil toneladas de resíduos por mês
"Carga Segura" vistoria 35 caminhões e multa 10 motoristas

17 de julho de 2024 14:01

Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C
Veja imagem de ladrões de se rendendo após perseguição pela GCM
Bairros da Zona Norte vão ganhar três pontes em agosto
Ecopontos recolhem mil toneladas de resíduos por mês
"Carga Segura" vistoria 35 caminhões e multa 10 motoristas
Vôlei Osasco disputa décima final consecutiva do Paulista

(Foto Luiz-Pires)

Da redação     -
16 de outubro de 2020

Osasco São Cristóvão Saúde entra em quadra neste sábado (17) para sua décima final consecutiva de Campeonato Paulista Feminino de Vôlei 2020. Em busca do 15º título estadual, enfrenta o Sesi Bauru a partir das 21h30, no ginásio José Liberatti, com transmissão do Sportv 2.

Embora não possa contar com a força do torcedor na arquibancada – em função da pandemia –, a equipe do técnico Luizomar vai lutar para fazer valer o fator casa e sair na frente na série melhor de duas partidas.

O segundo duelo entre os times será na terça-feira (20), no ginásio Panela de Pressão, em Bauru. Em caso de um resultado positivo para cada lado, o troféu será decidido no Golden Set.

“Claro que o torcedor faz muita falta no ginásio. Vamos dar o máximo para levar alegria para eles. Treinamos forte, estudamos muito o Sesi Bauru para entrar em quadra com foco total em executar o plano tático elaborado pelo Luizomar e sua comissão técnica para conquistar essa vitória”, garante a líbero Camila Brait.

Para a oposta Tandara, Osasco precisa ter a mesma atitude da série semifinal, na qual bateu o São Paulo/Barueri por 3 sets a 0 nas duas partidas. “Jogamos com foco e paciência, especialmente no segundo jogo, no Liberatti. Erramos, pouco, fomos agressivas no saque e defendemos muito, com o bloqueio tocando em quase todas as bolas”, avalia a camisa 16.

A ponteira Jaque também destaca a necessidade de uma boa linha de passe. “Além da defesa, a recepção precisa funcionar. Estamos cada vez mais entrosadas e isso tem se refletido em bons desempenhos em quadra. As finais serão um pedreira e estamos preparadas”, afirma.

Osasco tem 14 títulos estaduais, conquistados nos anos de 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017. Das últimas nove finais consecutivas, levantou o troféu em sete oportunidades, com aproveitamento próximo aos 80%. Na temporada 2020 do Campeonato Paulista, a equipe tem seis vitórias em sete jogos.

O único resultado negativo foi justamente para o Sesi Bauru, na fase de classificação. “Sempre fazemos jogos duros e não fomos bem contra elas na fase de classificação. Serviu de lição e evoluímos desde então”, completa Tandara.