29 de fevereiro de 2024 19:35

Juiz solta ladrão que apanhou da vítima após tentativa de roubo de moto no km 39
Osasco registra mais de 305 mil faltosos em consultas médicas
Alunos de Osasco lançam livro para despertar interesse de jovens a empreender
Prefeitura de Osasco entrega reforma do CREAS Sul
Parque Chico Mendes terá aula aberta sobre crise climática
Em Brasília Camila Godoi busca recursos para saúde de Itapevi

29 de fevereiro de 2024 19:35

Juiz solta ladrão que apanhou da vítima após tentativa de roubo de moto no km 39
Osasco registra mais de 305 mil faltosos em consultas médicas
Alunos de Osasco lançam livro para despertar interesse de jovens a empreender
Prefeitura de Osasco entrega reforma do CREAS Sul
Parque Chico Mendes terá aula aberta sobre crise climática
Em Brasília Camila Godoi busca recursos para saúde de Itapevi
Em Cotia, os 117 casos de dengue em janeiro superam os do ano passado inteiro

Divulgação

Da redação     -
06 de fevereiro de 2024

Os casos de dengue em Cotia neste ano já ultrapassam os números registrados em 2023. Apenas em janeiro de 2024, a cidade já anotou 117 casos confirmados da doença. Durante janeiro e dezembro do ano passado, foram 114 confirmações.

Com isso, a Secretaria da Saúde de Cotia, por meio da Vigilância Epidemiológica, orienta a população a usar repelente contra insetos como forma de aumentar a proteção contra picadas do mosquito Aedes aegypti, vetor de diversas arboviroses. A Pasta, no entanto, ressalta que a melhor forma de combater a doença ainda é a eliminação de águas paradas.

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que 75% dos focos do mosquito estão dentro das residências. Diante deste cenário, mesmo que um morador afaste a possibilidade de criadouros do mosquito em seu imóvel, se no entorno não houver o mesmo cuidado, ninguém está protegido do espalhamento da doença.

“Com focos do mosquito em todas as regiões, falta de cuidado e de conscientização de muita gente, lançar mão do uso de repelente é um cuidado que vem para somar. Mas, deixamos claro que a melhor proteção é a eliminação de focos do mosquito”, destacou Silvana Silva, coordenadora da Vigilância Epidemiológica.

A combinação calor e água parada, além da reintrodução dos vírus 3 e 4 da dengue no Brasil, os casos aumentaram em todo o país. As ações para eliminação de focos do mosquito devem fazer parte da rotina da população.

“Uma pessoa pode ter dengue até quatro vezes, porque temos quatro tipos de vírus desta doença. O clima está muito apropriado para a proliferação do mosquito que espalha estes vírus. Temos feito a nossa parte, no sentido de encontrar e eliminar focos, mas não podemos estar todos os dias em todas as casas, as pessoas precisam tomar consciência e cuidarem do seu espaço”, disse Páscoa Bichiato, coordenadora da Vigilância Ambiental.

 

Como se proteger contra a dengue

– Lave e troque a água de bebedouros de animais pelo menos uma vez por semana

– Limpe frequentemente calhas e lajes com água parada

– Coloque areia nos cacos de vidro em muros para evitar acúmulo de água

– Mantenha a água da piscina tratada com cloro e limpe-a uma vez por semana

– Mantenha a caixa d’água bem fechada

– Vire garrafas de boca para baixo

– Não deixe pneus, materiais de construção ou outros em locais abertos

– Coloque areia nos vasos de plantas

– Mantenha o lixo bem fechado e só coloque na calçada no dia de coleta