20 de abril de 2024 08:24

Marcos Neves anuncia José Roberto como pré-candidato a prefeito em Carapicuíba
Renata Abreu lança abaixo-assinado para SUS Animal
Laércio Mendonça diz que só deixa cadeira do PSD por “decisão da lei”
Vereadores criticam comissionados da Prefeitura por dificultar processos
“Parece que somos 21 pamonhas aqui dentro”, diz Santa Maria
"Cada ano de trabalho da gente é considerado dois do povo aí fora”, diz vereador

20 de abril de 2024 08:24

Marcos Neves anuncia José Roberto como pré-candidato a prefeito em Carapicuíba
Renata Abreu lança abaixo-assinado para SUS Animal
Laércio Mendonça diz que só deixa cadeira do PSD por “decisão da lei”
Vereadores criticam comissionados da Prefeitura por dificultar processos
“Parece que somos 21 pamonhas aqui dentro”, diz Santa Maria
"Cada ano de trabalho da gente é considerado dois do povo aí fora”, diz vereador
Emidio confirma presença de Haddad em Osasco

(Divulgação)

Mari Magdesian    -
05 de novembro de 2020

Em coletiva de imprensa, nesta semana, Emidio de Souza (PT), candidato a prefeito, disse que Fernando Haddad (PT) deve participar de caminhada, possivelmente no Calçadão de Osasco, na reta final de sua campanha antes das eleições no dia 15. “Ainda não acertei [a data] com ele, mas será no primeiro turno”, disse o petista. Emidio afirma, com todas as letras, que irá para o segundo turno. Ele não cita com quem. De acordo com pesquisa, divulgada pela TV Record, o prefeito Rogério Lins está com 34% das intenções de voto e seria o candidato mais provável a disputar um segundo turno.

Nos bastidores corre informação de que o grupo político de Lins aposta em vitória no 1º turno. Quando questionado se Lula também viria, Emidio explica que essa possibilidade é mínima. “Ele tem 75 anos e é grupo de risco para o coronavírus. E, se ele vier em uma cidade, terá que ir em outras. Eu mesmo conversei com ele. No primeiro turno realmente não virá, no segundo turno, não sei”.

Sobre o antipetismo, Emidio disse que sempre existiu. “O antipetismo não impediu o PT de chegar à presidência da República. Não impediu a gente de governar as principais cidades de São Paulo. Quem se posta contra o PT é movido por ódio e, hoje, com o bolsonarismo essas pessoas dão menos ouvidos ainda à propostas do PT. Mas, uma coisa é fato, temos uma grande parte da sociedade que está aberta a ouvir. No cenário atual quase 1/3 do país é antipetista; 1/3 é petista e 1/3 aceita ouvir os dois lados”, finaliza.