3 de março de 2024 22:36

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias

3 de março de 2024 22:36

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias
Ex-prefeito de Carapicuíba Sérgio Ribeiro é condenado por improbidade
Mari Magdesian    -
28 de setembro de 2021

A 4ª Vara Cível da Comarca de Carapicuíba condenou Sergio Ribeiro, ex-prefeito de Carapicuíba, cinco vereadores, dois secretários municipais e uma diretora de recursos humanos do município por improbidade administrativa.

O caso investigado é o esquema de fraude em um concurso para agentes comunitários de saúde e concessão de bolsas emergenciais de auxílio-desemprego.

Eles terão de pegar multa de 20 vezes a remuneração recebida, perda da função pública (no caso daqueles que ainda a exercem), suspensão de direitos políticos por quatro anos e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios por três anos.

Segundo o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, as vagas e bolsas eram destinadas a apadrinhados políticos dos envolvidos no esquema na cidade. A apuração do Ministério Público do Estado de São Paulo indicou que o esquema foi criado por Sergio Ribeiro, que havia determinado a divisão das vagas de agentes comunitários entre os vereadores.

“Ficou comprovado nos autos que a escolha dos contratados não seguia nenhum dos parâmetros necessários para a escolha de servidor público, para além de transparecer critérios espúrios (como a troca de favores eleitorais)”, afirmou a juíza Mariana Parmezan Annibal ao decidir a condenação. Acerca das bolsas de auxílio-desemprego, Parmezan destacou que eram utilizadas para troca de cargos públicos. (fonte: notícias.r7.com)