20 de julho de 2024 01:13

Parada LGBT+ de Osasco acontece neste domingo
Bandido assalta mesma farmácia pela segunda vez
Gari que se veste de "bailarina" vai disputar para vereador em Itapevi
Shopping Central Park abre as portas às 12h do dia 25
Tarcísio vai gastar R$ 7,2 milhões com policiais em apenas 100 escolas cívico-militares
PM prende funcionária de lava-rápido condenada por homicídio até 2040

20 de julho de 2024 01:13

Parada LGBT+ de Osasco acontece neste domingo
Bandido assalta mesma farmácia pela segunda vez
Gari que se veste de "bailarina" vai disputar para vereador em Itapevi
Shopping Central Park abre as portas às 12h do dia 25
Tarcísio vai gastar R$ 7,2 milhões com policiais em apenas 100 escolas cívico-militares
PM prende funcionária de lava-rápido condenada por homicídio até 2040
Festa com 600 não foi multada em R$ 2 milhões em Osasco
Da redação     -
22 de maio de 2021

Em sessão da Câmara Municipal de Osasco os vereadores Pelé da Cândida (MDB) e Délbio Teruel (Podemos) afirmaram que o Procon de Osasco não aplicou a multa de R$ 2 milhões aos responsáveis pela casa noturna Paris Lounge, no Jardim Rochdale.

Durante a madrugada do último dia 9 de maio a força-tarefa do estado de São Paulo flagrou uma festa clandestina no estabelecimento com 600 pessoas. O local, que foi interditado por descumprir o Plano São Paulo e promover evento com aglomeração, receberia uma multa de R$ 2 milhões.

“Que tristeza que deu na gente depois de todo aquele trabalho feito naquela casa do Jardim Rochdale e não ter ali a multa de R$ 2 milhões. Eu queria ver o camarada abrir de novo. Queria ver ele abrir com R$ 2 milhões de multa. Então a gente precisa, Délbio, pegar nessa parte da questão da multa. É muito importante a multa”, disse Pelé na tribuna se dirigindo ao vereador Délbio Teruel.

“Precisa ter mesmo o acompanhamento da Vigilância Sanitária e do Procon. Infelizmente, aquela ação veio da força-tarefa de São Paulo já durante a madrugada e o nosso Procon de Osasco foi avisado e infelizmente acabou não tendo a multa. A gente até pensou em pedir a cópia da multa, mas não foi feita pelo Procon de Osasco. O que é uma pena. Imagina ter que pagar uma multa de R$ 2 milhões. A pessoa não consegue mais abrir. E merece né? Porque é um absurdo fazer uma situação daquela”, completou Délbio.

Durante a festa clandestina a Vigilância Sanitária estadual identificou 400 pessoas sem máscaras. Além da falta de distanciamento, os participantes ingeriam bebidas alcoólicas e consumiam narguilé. A equipe também apreendeu equipamentos de som e uma máquina de cartão bancário. Foram detidos pela Polícia Civil e encaminhados ao 10º DP de Osasco o responsável pelo evento e três funcionários.