21 de maio de 2024 11:01

Sindicato pede que Estado fiscalize aumento abusivo de arroz, feijão, leite e óleo
Santana de Parnaíba terá Batalha dos Assadores pela primeira vez
Usuária de droga agride "amigo do crack" com marreta
Bandido condenado a 6 anos é preso em calçada no Portal D'Oeste
Jovem é confundido com bandido durante brincadeira de "polícia e ladrão"
Motoqueiros armados rendem vítimas para roubar aliança

21 de maio de 2024 11:01

Sindicato pede que Estado fiscalize aumento abusivo de arroz, feijão, leite e óleo
Santana de Parnaíba terá Batalha dos Assadores pela primeira vez
Usuária de droga agride "amigo do crack" com marreta
Bandido condenado a 6 anos é preso em calçada no Portal D'Oeste
Jovem é confundido com bandido durante brincadeira de "polícia e ladrão"
Motoqueiros armados rendem vítimas para roubar aliança
Garoto que comeu marmita envenenada deve ter alta mesmo com febre e sonda

(Divulgação)

Mari Magdesian    -
23 de setembro de 2020

Hoje, o garoto Abrahão, de 11 anos, deve ter alta médica. Ele está internado no Hospital Geral de Pirajussara, desde 22 de julho, quando comeu uma marmita envenenada com chumbinho em Itapevi. A informação foi dada pelo pai do menino, Flávio Araújo, que ontem recebeu a reportagem do Diário da Região em sua residência. Recentemente, Flávio publicou, nas redes sociais e em uma emissora de rádio, um pedido desesperado por médico neuropediatra para atender seu filho. O pai do jovem passava por um posto de combustível abandonado, em Itapevi, quando um carro distribuía marmitas aos moradores de rua. Flávio, que estava desempregado, levou duas para casa. Dois moradores de rua e um cachorro morreram horas após se alimentar.

O delegado titular de Itapevi, Aloysio Mendonça Neto, que investiga o caso, confirmou, dias após o acidente, que o laudo encontrou “terbufos” na comida, um componente altamente tóxico, usado na fabricação do famoso ‘chumbinho’. A análise foi feita nos restos deixados nas marmitas pelos moradores de rua e perícia do estômago do cão.

Na noite do dia 22, um veículo Gol branco entregou as marmitas. Ninguém anotou as placas. As imagens das câmeras instaladas no local estão com a polícia. Horas após, o morador de rua José Araújo Conceição, de 61 anos, foi socorrido pelo SAMU e faleceu no Pronto Socorro Central de Itapevi. Vagner Aparecido Gouveia de Oliveira, de 37 anos, morreu no mesmo hospital após ser socorrido por populares. O cachorro morreu pouco tempo depois de se alimentar.  Segundo as testemunhas, José se queixou de dor de barriga e Vagner Aparecido Gouveia de Oliveira estava espumando pela boca.

Flávio Araújo, que não é morador de rua, passava pelo posto no momento da entrega das marmitas. Ele levou para casa e entregou para mulher Jeniffer, de 17 anos, e para o filho Abrahão, de 11 anos. Os dois foram internados em estado grave. Jeniffer recebeu alta no domingo (26). Já o filho dele, Abrahão, desde então permaneceu internado em estado grave. Ele deve deixar o hospital hoje e ir para casa ainda muito debilitado, sem conseguir levantar da cama e comendo por sonda. Naquela noite foram feitas 50 marmitas.