3 de março de 2024 22:34

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias

3 de março de 2024 22:34

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias
Gerente e administrador são indiciados por morte no Ski Park em São Roque
Graciela Zabotto    -
29 de janeiro de 2024

A Polícia Civil de São Roque indiciou o administrador e o gerente do Ski Mountain Park pela morte da professora Luciana Morgado Cerri, de 42 anos, ocorrida em abril do ano passado, em São Roque.

Os dois responderão por homicídio culposo — quando não há intenção de matar — e lesão corporal culposa. A conclusão do inquérito foi divulgada nesta terça-feira (23).

Luciana e seu filho de 7 anos desciam juntos no tobogã quando, em determinado momento, ambos foram lançados para fora do equipamento, chocando-se violentamente contra uma grade de proteção lateral. A mulher morreu no local e o menino foi levado para o hospital.

A investigação, que envolveu diversos órgãos, durou oito meses. Segundo a Polícia, o trabalho identificou três causas do acidente: alteração da pista do tobogã em janeiro de 2023; construção da rampa sem acompanhamento de profissional qualificado e projeto técnico; e, por fim, a umidade da pista no momento do acidente.

A aquosidade diminui o atrito entre o tapete (utilizado na descida) e a pista, contribuindo para que a vítima descesse em maior velocidade.

A perícia técnica informou que a causa do acidente foi a trajetória da vítima no final do tobogã, ou seja, pela tangente da curvatura na região do ponto mais alto da elevação na conclusão da pista.

“A obra de elevação com posterior declive na região da curvatura da pista proporcionou o erguimento do participante no ponto mais alto da elevação de modo que houvesse o descolamento da vítima do solo, fazendo com que ela saísse da pista seguindo movimento retilíneo em direção à grade ao lado da pista, não acompanhando a curvatura”, descreve o documento.

Indiciados

Diante dos elementos colhidos e das provas apresentadas, a autoridade policial determinou o indiciamento do administrador e do gerente por entender que era deles a responsabilidade pelo planejamento e execução da obra.

Portanto, segundo a Polícia Civil, os dois não cumpriram com as normas pré-estabelecidas, mesmo que a “reforma na pista tenha sido feita com a intenção de melhorar a segurança da atração, agiram, ambos com total imprudência, ao determinarem a realização da obra no local, sem observância das cautelas necessárias e, principalmente, acompanhamento de profissional técnico, habilitado para o correto planejamento e execução da referida obra de aclive que, segundo laudo pericial, foi a causa do evento”, concluiu o inquérito.

Ski Mountain Park

Desde que o acidente ocorreu, o parque está fechado. A administração ainda não se pronunciou.

Em abril, de acordo com a nota enviada na época, o parque se colocou à disposição da família, assim como das autoridades, na tentativa de auxiliar nas investigações.

No site da empresa, na aba de agendamento, não é possível selecionar nenhum dia desde que o acidente aconteceu.