15 de julho de 2024 00:14

Mandato coletivo AtivOz busca reeleição com nova formação
Camila Godói se reúne com Márcio França e conquista recurso para Escola do Futuro
Prefeitura Osasco implanta Operação Inverno até setembro
Musical “Os Saltimbancos” se apresenta domingo em Osasco
Fundo Social faz chamamento público para decoração natalina
Libânia Aparecida é pré-candidata a vereadora pelo PSD em Osasco

15 de julho de 2024 00:14

Mandato coletivo AtivOz busca reeleição com nova formação
Camila Godói se reúne com Márcio França e conquista recurso para Escola do Futuro
Prefeitura Osasco implanta Operação Inverno até setembro
Musical “Os Saltimbancos” se apresenta domingo em Osasco
Fundo Social faz chamamento público para decoração natalina
Libânia Aparecida é pré-candidata a vereadora pelo PSD em Osasco
Hospital de Barueri busca voluntários para teste de BCG contra Covid

(Divulgação)

Da redação     -
20 de maio de 2021

O Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) está participando de mais um estudo do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Desta vez o objetivo da pesquisa é avaliar se a vacina BCG previne a infecção do novo coronavírus ou se impede o desenvolvimento das formas graves da Covid-19.

De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina BCG protege contra a tuberculose, doença contagiosa causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis, que afeta pulmões, ossos, rins e meninges (membranas que revestem o sistema nervoso).

Mas a pesquisa quer saber qual é a relação entre essa vacina e a Covid-19. Estudos recentes apontaram que países que não tiveram a BCG no calendário vacinal, como Itália e Estados Unidos, apresentaram maior taxa de letalidade pela Covid-19 em comparação com países que mantêm o uso da vacina, como, por exemplo, o Japão.

Para comprovar a hipótese, o objeto do estudo são os profissionais que atuam em unidades de Saúde, pois existe maior possibilidade de contato com o novo coronavírus. “O principal critério do estudo é não ter tido a Covid-19. E em relação à imunização, o voluntário precisa ter tomado as duas doses das vacinas Coronavac ou Astrazeneca contra a Covid-19 ou nenhuma dose até o dia da aplicação da BCG”, esclarecee Bianca Decarli, enfermeira de pesquisa do HMB, que ressalta que após quinze dias da BCG, o voluntário poderá tomar a vacina contra a Covid-19 normalmente, de acordo com a agenda de vacinas do município.

Para participar o interessado pode contatar a equipe do hospital por meio do WhatsApp (11) 99525-3434, para agendar a coleta de exames de sangue e PCR, que diagnosticam a Covid-19, ou ir diretamente no setor de pesquisa, localizado no 1º andar do Centro de Hemodiálise, entre 8h e 22h, de segunda a sexta-feira. Após avaliação clínica e resultado dos exames, o voluntário terá que assinar um Termo de Consentimento e receberá a vacina BCG ou placebo. O participante será assistido pela equipe de pesquisa do HMB e contatado constantemente para o desenvolvimento do estudo.

É importante ressaltar que o estudo engloba todos os profissionais que trabalham em unidades de saúde, ou seja, além de médicos e enfermeiros, funcionários administrativos, de segurança, hotelaria, manutenção e outros setores podem participar do projeto. Além de ajudar o desenvolvimento das pesquisas científicas do país, o voluntário terá acesso direto ao Pronto-Atendimento do HMB durante um ano, já que qualquer mudança no estado de saúde deverá ser avaliada pela equipe médica da unidade.

Vale lembrar que a BCG é uma vacina de fácil acesso e amplamente utilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), portanto, já existem protocolos de fabricação e segurança, bem como conhecimento sobre os possíveis efeitos colaterais.