16 de abril de 2024 23:42

Presidente da Federação Mineira diz que "casa" do vôlei Osasco é “ambiente inóspito”
Tarcísio anuncia nesta quarta ampliação de leitos no Regional de Osasco
Frente fria chega na quinta com chuva e mínima de 12°C
Pavimentação asfáltica da Transversal Norte é entregue
Sete são trancados em banheiro durante assalto a salão de beleza
Professor usa golpe de jiu-jitsu para conter aluno em escola de Itapevi

16 de abril de 2024 23:42

Presidente da Federação Mineira diz que "casa" do vôlei Osasco é “ambiente inóspito”
Tarcísio anuncia nesta quarta ampliação de leitos no Regional de Osasco
Frente fria chega na quinta com chuva e mínima de 12°C
Pavimentação asfáltica da Transversal Norte é entregue
Sete são trancados em banheiro durante assalto a salão de beleza
Professor usa golpe de jiu-jitsu para conter aluno em escola de Itapevi
Jaqueline mostra queimadura causada por novo piso da quadra

(Divulgação)

Mari Magdesian    -
19 de novembro de 2020

A atleta Jaqueline, do Osasco São Cristóvão Saúde, criticou o novo piso das quadras utilizadas em competições da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV). A atacante publicou um vídeo em seu Instagram, na terça-feira (17), em que mostra uma queimadura na barriga. O ferimento aconteceu na última sexta-feira (13), durante o jogo contra o Fluminense.

“Estou toda arrebentada. Joguei o primeiro jogo, entrei, fui pegar a largada, e o que aconteceu?”, questionou a atleta, mostrando a queimadura para seus mais de 1 milhão de seguidores no Instagram. “Essa quadra nova, ela não desliza, não. Ela para você e queima você todinha. Vou ter que jogar de faixa, com proteção no braço. Vou ter que proteger tudo para jogar nessa quadra nova”, acrescentou Jaqueline.

Segundo informação do Portal Terra, em janeiro, a CBV e o Banco do Brasil fecharam um acordo de patrocínio onde a instituição financeira poderia alterar a identidade visual das quadras. Para isso, 24 pisos flutuantes nas cores amarelo e azul, que compreendem a tonalidade do logotipo do patrocinador, foram comprados pela entidade e aplicados nas quadras que agregam suas competições.

“É péssimo. Dentro amarelo e fora azul. E outra, dá não. A outra quadra era tão boa, ninguém nunca reclamou. Por que vai mudar de uma hora para outra? Já vi algumas jogadoras se machucarem, escorregarem assim”, disse a atleta.Jaqueline também afirma que a cor branca da linha de jogo, assim como a tonalidade amarela de parte do piso, dificultam o campo de visão das atletas.

Em nota oficial a CBV – Confederação Brasileira de Vôlei respondeu, ao blog do jornalista Bruno Voloch, se defendendo das críticas da ponteira Jaqueline e falando em “monitoramento do piso”. Além disso a Confederação repreendeu e proibiu o canal TV NSports, parceira da entidade nas transmissões, de falar sobre o tema.