17 de julho de 2024 14:14

Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C
Veja imagem de ladrões de se rendendo após perseguição pela GCM
Bairros da Zona Norte vão ganhar três pontes em agosto
Ecopontos recolhem mil toneladas de resíduos por mês
"Carga Segura" vistoria 35 caminhões e multa 10 motoristas

17 de julho de 2024 14:14

Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C
Veja imagem de ladrões de se rendendo após perseguição pela GCM
Bairros da Zona Norte vão ganhar três pontes em agosto
Ecopontos recolhem mil toneladas de resíduos por mês
"Carga Segura" vistoria 35 caminhões e multa 10 motoristas
Justiça condena homem pela morte de Vitória Gabrielly

(Divulgação)

Da redação     -
24 de novembro de 2020

A Justiça condenou em dois processos um homem indiciado por homicídio e apontado como mandante da cobrança de uma dívida de drogas que terminou com a morte da estudante Vitória Gabrielly, de 12 anos, em Araçariguama. O crime aconteceu em junho de 2018. O corpo foi localizado em um matagal. A menina foi morta por engano depois de ser confundida com a irmã de um rapaz que devia para os traficantes. Somando as sentenças da Justiça em Itapevi e da Comarca de São Roque, o réu deve cumprir 25 anos de prisão por tráfico de drogas, associação criminosa, posse de arma e munição. O homem foi preso em 2019 quando era investigado por comandar o tráfico em Araçariguama. Uma denúncia anônima informou que ele estaria no bairro Jardim Brasil recolhendo dinheiro de drogas quando teve o carro parado por policiais civis. Segundo a Polícia Civil na época ele tinha confessado o comando da venda de entorpecentes nos pontos do Jardim Brasil. Ele morava em Itapevi com a esposa. Ainda cabe recurso na Justiça sob as sentenças nas Comarcas de São Roque e Itapevi.

Para que você possa entender o caso. Dias depois da morte de Vitória, um morador de Mairinque procurou a polícia e disse que o servente de pedreiro Júlio havia contado para ele que esteve com um casal e a menina achada morta. A informação desdobrou a investigação e identificação de três pessoas: além de Júlio, também foi identificado o casal Bruno e Mayara. Os três estão presos em Tremembé, no Vale do Paraíba, enquanto o processo corre pela comarca de São Roque. Eles negaram os crimes. Júlio foi o único condenado em um júri no processo da morte de Vitória Gabrielly. O casal deve ser julgado em 2021. (fonte: g1.com.br)