26 de maio de 2024 14:50

Aposta de Osasco leva prêmio de 1,2 milhão na Lotofácil
Capotamento "trava" Raposo Tavares no sentido Capital
Tarcísio autoriza 16 radares na Raposo entre Cotia e SP; veja locais
Ana Paula Rossi deixa Câmara de Osasco por um mês
Cajamar faz Expo Emprego com maior oferta de vagas da história da Região Metropolitana
Emidio diz que “escola não é quartel” sobre escola cívico-militar

26 de maio de 2024 14:50

Aposta de Osasco leva prêmio de 1,2 milhão na Lotofácil
Capotamento "trava" Raposo Tavares no sentido Capital
Tarcísio autoriza 16 radares na Raposo entre Cotia e SP; veja locais
Ana Paula Rossi deixa Câmara de Osasco por um mês
Cajamar faz Expo Emprego com maior oferta de vagas da história da Região Metropolitana
Emidio diz que “escola não é quartel” sobre escola cívico-militar
Marido de Tandara alfineta Vôlei Osasco após derrota na Superliga

Divulgação

Da redação     -
09 de abril de 2024

Cleber de Oliveira, marido da jogadora de vôlei Tandara Caixeta, alfinetou a equipe do Vôlei Osasco após o time perder para o Gerdau Minas no primeiro jogo da série melhor de três da semifinal da Superliga.

Em seu perfil no Instagram, Cleber de Oliveira publicou nos stories uma foto da jogadora e um pequeno texto dizendo que o Vôlei Osasco não tem mais uma jogadora decisiva como era Tandara.

“Nós, torcedores do Osasco Vôlei, sofremos muito todos esses anos. Fazem três anos que sonhamos em ter alguém que decida, que na reta final chama a responsabilidade e coloca a bola no laranja, que faça esse ginásio vir abaixo de emoção e sentimentos que só um torcedor de Osasco consegue explicar. Ah Tandara, que falta você faz nesse time, na seleção. Você é insubstituível”, desabafou.

O Vôlei Osasco foi o último clube onde a oposta jogou antes de ser punida, em 2022 pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem, em quatro anos de suspensão pelo uso de ostarina, substância anabolizante proibida pela Agência Mundial Antidopagem e que aumenta a massa muscular, a força e a performance.

Tandara disputava as Olimpíadas de Tóquio, em 2021, quando foi suspensa provisoriamente “por potencial violação de regra antidopagem”.

A jogadora foi desligada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) horas antes do Brasil enfrentar (e vencer) a Coreia do Sul na semifinal.

Como a punição é retroativa à data da coleta, a oposta ficou impedida de jogar até julho de 2025, quando terá 37 anos. Na ocasião, ele disse que iria recorrer à Corte Arbitral do Esporte.