19 de abril de 2024 06:02

Alunos de Osasco participam do projeto “Sua saúde começa pela boca”
Basket Osasco conhece sua primeira derrota no Brasileiro
Prefeituras retomam desassoreamento do rio Cotia no Maria Helena
César Menotti e Fabiano cantam na 81ª Romaria de Caucaia a Pirapora
“O nego vai longe”: osasquense chega no domingo após volta ao mundo
Osasco integra programa nacional sobre segurança alimentar

19 de abril de 2024 06:02

Alunos de Osasco participam do projeto “Sua saúde começa pela boca”
Basket Osasco conhece sua primeira derrota no Brasileiro
Prefeituras retomam desassoreamento do rio Cotia no Maria Helena
César Menotti e Fabiano cantam na 81ª Romaria de Caucaia a Pirapora
“O nego vai longe”: osasquense chega no domingo após volta ao mundo
Osasco integra programa nacional sobre segurança alimentar
Candidato com ordem de despejo emitida diz que pergunta em debate é inverídica

(Divulgação)

Mari Magdesian    -
02 de outubro de 2020

O candidato a prefeito Sílvio Cabral (PSOL) negou que esteja sendo despejado da sala comercial onde funciona seu escritório de advocacia na rua Antônio Bastos, 171, na Granja Carolina, em Cotia. Ao ser questionado sobre o que estaria acontecendo, durante debate na ConecTV, Cabral disse que a informação da jornalista do Diário da Região era inverídica. A ação de despejo fui ajuizada no Fórum de Cotia.

O despacho que ordena o despejo é datado de março de 2020, mas a ordem só saiu em 29 de setembro deste ano. A demora é decorrente da pandemia do novo coronavírus. Cabral estaria sem pagar aluguel desde novembro do ano passado e sua dívida, atualmente, é de R$ 10.250,97, sendo R$ 7.660,63 de aluguel; R$ 115,78 juros moratórios; R$ 766,06 de multas e R$ 1.708,50 de honorários advocatícios.  

A sala, com 50 metros quadrados, foi alugada em 2016 e este não é o primeiro problema de inadimplência de Cabral com o proprietário do imóvel comercial. No dia 6 de maio de 2019, um acordo judicial foi firmado, por ambos, para pagamento em 12 vezes de aluguéis em atraso. Cabral cumpriu parte do acerto e deixou de pagar as últimas parcelas do acordo, que foi novamente negociado.