30 de maio de 2024 15:30

Morador denuncia cães abandonados em Carapicuíba
Homem é flagrado tentando furtar carro; veja vídeo
Asfalto cede e caminhão de lixo fica preso em buraco
Câmara flagra homem estourando cadeado de casa em Carapicuíba; veja vídeo
Inter entra na Arena Barueri com uniforme 'sujo de lama' e lança Marcas da Enchente
PM prende dois homens após disparos contra casa em Itapevi

30 de maio de 2024 15:30

Morador denuncia cães abandonados em Carapicuíba
Homem é flagrado tentando furtar carro; veja vídeo
Asfalto cede e caminhão de lixo fica preso em buraco
Câmara flagra homem estourando cadeado de casa em Carapicuíba; veja vídeo
Inter entra na Arena Barueri com uniforme 'sujo de lama' e lança Marcas da Enchente
PM prende dois homens após disparos contra casa em Itapevi
Mulher vítima de violência doméstica ganha atendimento remoto 24h em todo o estado

Divulgação

Da redação     -
08 de março de 2024

Todas as regiões do estado de São Paulo passam a contar a partir desta semana com as salas da Delegacia de Defesa da Mulher com atendimento on-line 24 horas.

São 62 novas dependências anexas aos plantões policiais, totalizando 141 unidades de suporte especializado.

Na Grande São Paulo as salas de atendimento remoto irão funcionar nas cidades de Barueri, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba, Caieiras, Cajamar, Franco da Rocha, Guarulhos (2), Arujá, Itaquaquecetuba, Suzano, Osasco, Taboão da Serra, Ribeirão Pires, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Biritiba Mirim e Salesópolis.

O estado de São Paulo tem o maior número de Delegacias da Mulher no país. São 140 no total, ou 40% de todas as unidades espalhadas pelo Brasil.

Como funciona

As salas funcionam dentro dos plantões policiais. Os locais passaram por adaptação para ter um ambiente específico para acolher as vítimas de violência de gênero.

A mulher é atendida por uma equipe especializada da DDM por videoconferência a qualquer hora do dia. Durante a chamada para registro da ocorrência, ela recebe orientações e consegue mostrar lesões ou anexar imagens.

As agentes devem perguntar se a mulher precisa e quer uma medida protetiva ou ainda se deseja ir para algum abrigo ou levada a um hospital. Caso a vítima diga que sim, a equipe oferece o suporte necessário.