21 de maio de 2024 09:39

Sindicato pede que Estado fiscalize aumento abusivo de arroz, feijão, leite e óleo
Santana de Parnaíba terá Batalha dos Assadores pela primeira vez
Usuária de droga agride "amigo do crack" com marreta
Bandido condenado a 6 anos é preso em calçada no Portal D'Oeste
Jovem é confundido com bandido durante brincadeira de "polícia e ladrão"
Motoqueiros armados rendem vítimas para roubar aliança

21 de maio de 2024 09:39

Sindicato pede que Estado fiscalize aumento abusivo de arroz, feijão, leite e óleo
Santana de Parnaíba terá Batalha dos Assadores pela primeira vez
Usuária de droga agride "amigo do crack" com marreta
Bandido condenado a 6 anos é preso em calçada no Portal D'Oeste
Jovem é confundido com bandido durante brincadeira de "polícia e ladrão"
Motoqueiros armados rendem vítimas para roubar aliança
Nesta quarta prescreveu ação que deixaria Furlan inelegível

(Divulgação)

Mari Magdesian    -
05 de outubro de 2020

A coordenação da campanha de Rubens Furlan afirma que a candidatura dele a prefeito em Barueri segue sem nenhum impedimento e que ação proposta pelo Ministério Público, pedindo a impugnação “foi equivocada e será julgada improcedente”. A assessoria jurídica de Furlan entrou com um Recurso Eleitoral, recebido e deferido pelo presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral). A decisão de manter a elegibilidade já foi informada à Justiça Eleitoral de Barueri e foi devidamente cumprida. No dia 2 de outubro, o promotor Marcos Lyra, do Ministério Público Eleitoral, entrou com ação de impugnação da candidatura de Furlan alegando uso de imóvel e recursos públicos para favorecer Carlos Zicardi e Cilene Rodrigues Bittencourt, pré-candidatos aos cargos de prefeito e vice-prefeito nas eleições de 2012.

Em entrevista ao Diário, recentemente, Furlan foi questionado sobre o assunto é disse não entender o porquê querem tirá-lo do páreo por meio do chamado “tapetão”. “Eu não sei porque eles não me querem disputando a eleição. Ela deve ser disputada e quem ganhar, parabéns! Que governe bem a cidade”, desabafou. “Não sei onde estão arrumando isso. Eu estou elegível. Eu tinha um processo eleitoral, a respeito de uma festa que teve na Arena Barueri, que foi emprestada para a Igreja Assembleia de Deus Madureira realizar sua festa de 100 anos. Isto foi em 2011 e, algum desavisado, colocou a minha foto em uma daquelas torres da Arena e isso gerou um processo eleitoral. Isso de fato foi bem complicado. Até na eleição passada cogitou-se isso. Foi julgado improcedente, os advogados sabem disso. Há um ano, o mesmo caso voltou a julgamento, houve uma decisão contrária a nós e, logo em seguida, tivemos uma decisão favorável. Decisão que liquidou o assunto. Eu continuo absolutamente elegível. E não tem essa de julgar depois, nada disso, estou elegível, sem nenhum problema jurídico”, explicou Furlan.

Nesta quarta-feira, a novela envolvendo a candidatura de Zicardi e Cilene Bittencourt deve ser sepultada de vez. Durante a entrevista, Furlan falou que essa ação prescreve no dia 7 de outubro deste ano. “De qualquer forma, estaria tranquilo em relação a isso”, concluiu.