14 de julho de 2024 22:24

Mandato coletivo AtivOz busca reeleição com nova formação
Camila Godói se reúne com Márcio França e conquista recurso para Escola do Futuro
Prefeitura Osasco implanta Operação Inverno até setembro
Musical “Os Saltimbancos” se apresenta domingo em Osasco
Fundo Social faz chamamento público para decoração natalina
Libânia Aparecida é pré-candidata a vereadora pelo PSD em Osasco

14 de julho de 2024 22:24

Mandato coletivo AtivOz busca reeleição com nova formação
Camila Godói se reúne com Márcio França e conquista recurso para Escola do Futuro
Prefeitura Osasco implanta Operação Inverno até setembro
Musical “Os Saltimbancos” se apresenta domingo em Osasco
Fundo Social faz chamamento público para decoração natalina
Libânia Aparecida é pré-candidata a vereadora pelo PSD em Osasco
Nova delegada assume com missão de reduzir violência doméstica e colocar agressor na cadeia

Divulgação

Maranhão Gomes     -
27 de junho de 2024

A delegada Juliana Rossa Arduíno Gomes assumiu, nesta semana, a Delegacia de Defesa da Mulher de Osasco e um dos pedidos da Delegacia Seccional será o de intensificar o combate à violência doméstica no município.

Na região a delegada já trabalhou na DDM de Barueri. Ela também trabalhou em distritos da Capital.

Em entrevista ao Diário da Região, doutora Juliana Gomes disse que já se inteirou sobre as regiões com maior índice de delitos contra a mulher.

Na lista estão a área do 10° DP que abrange os bairros do Baronesa, Helena Maria, Bonança, Morro do Socó e Portal D’Oeste, todos na Zona Norte.

Na Zona Sul, a maioria das ocorrências se concentra no 2° DP e, principalmente te, no Jardim Conceição, Santa Maria, Novo Osasco, Jardim Belmonte e Olaria do Nino.

Já a área do 8° DP onde ficam a Vila Yolanda, Santo Antônio, Jardim Veloso e na Comunidade da 13 também tem um número considerado de casos.

Mas, a delegada ressalta que a incidência de registros da Lei Maria da Penha na cidade pode ser conservada alta. Todo dia são registrados casos de violência doméstica em Osasco. Uma das metas da DDM será reduzir esse número e colocar o agressor na cadeia.

A delegada informou também que existe uma negociação entre prefeitura e governo do estado para transformar a DDM de Osasco em uma unidade com atendimento 24 horas.