24 de maio de 2024 16:40

UBS do Munhoz será transformada em Pronto-Atendimento 24 horas
Projeto que substitui sinais sonoros nas escolas é aprovado em Osasco
Cemitério dos Girassóis será reformado e vai ganhar 4 mil jazigos
Caminhão baú sobe em pilastra de concreto na Raposo Tavares
Ladrão coloca cadeado em moto roubada para não ser furtado
Novo golpe? Bandidos batem em traseira de moto para render vítima

24 de maio de 2024 16:40

UBS do Munhoz será transformada em Pronto-Atendimento 24 horas
Projeto que substitui sinais sonoros nas escolas é aprovado em Osasco
Cemitério dos Girassóis será reformado e vai ganhar 4 mil jazigos
Caminhão baú sobe em pilastra de concreto na Raposo Tavares
Ladrão coloca cadeado em moto roubada para não ser furtado
Novo golpe? Bandidos batem em traseira de moto para render vítima
“O consumidor de Osasco está sendo enganado”

Divulgação

Da redação     -
21 de fevereiro de 2024

Em Moção de Apoio aos consumidores, o vereador Pelé da Cândida (MDB) denunciou a prática de propagandas enganosas nos postos de combustíveis de Osasco. A Moção contou com o apoio dos demais parlamentares, que a aprovaram por unanimidade.

De acordo com Pelé, os postos anunciam uma promoção, mas, na bomba, o valor final cobrado é diferente.

“O consumidor da cidade de Osasco está sendo enganado. Tem um preço atraente na propaganda e, quando ele olha na bomba, o preço é outro. Isso porque tem um preço do aplicativo e na bomba o preço é outro”, explicou Pelé da Cândida, ao destacar que a propaganda não é clara e engana o consumidor. “Eu gostaria que a fiscalização fizesse sua parte, porque a lei precisa ser cumprida”, afirmou o parlamentar.

Délbio Teruel (União Brasil) reforçou que a fiscalização precisa estar atenta não apenas às questões das propagandas consideradas enganosas, mas principalmente no que diz respeito à qualidade do combustível.

“Às vezes a gente recebe muitas denúncias sobre irregularidades nos postos e é importante que os órgãos acompanhem não apenas as questões da quantidade de combustível, mas também a qualidade”, apontou o vereador.

Os postos de combustíveis estão sujeitos à fiscalização de diversos órgãos e entidades públicas, entre eles a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon).