3 de março de 2024 22:55

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias

3 de março de 2024 22:55

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias
Osasco deve contratar OS para administrar creches

(Foto Marcelo deck)

Mari Magdesian    -
15 de setembro de 2021

O secretário da Educação, Cláudio Piteri, disse que a prefeitura estuda a contratação de OS (Organização Social) para administrar creches em Osasco. A medida seria inédita. Geralmente, essas organizações são comuns no gerenciamento de hospitais e prontos socorros da cidade. Será a primeira vez a ser adotada para cuidar de alunos de quatro meses a quatro anos de idade.

Hoje, além das unidades próprias do município, existem convênios com creches particulares. O formato de OS seria semelhante ao do hospital Antônio Giglio. A prefeitura faria repasse mensal de valor, estipulado em contrato, referente a um número determinado de crianças a serem atendidas. Ficaria a cargo da OS todos os cuidados com o bebê ou a criança, incluindo sede própria, ou alugada, funcionários e alimentação.      

Essa seria uma forma de reduzir o déficit de vagas que, atualmente, chega a 3.500 em fila de espera. Outra medida será a inauguração, em fevereiro do ano que vem, durante aniversário de Osasco, do Mundo da Criança, maior creche do Brasil, com 1040 vagas.

Piteri explicou que “a pandemia do coronavírus aumentou a procura por creches gratuitas. Muitas pessoas perderam o emprego e tiveram que remanejar seus filhos das unidades privadas para a rede pública”.

“Tem muitas formas de se gerar vagas em creches. Uma delas é construir novas unidades e ampliar outras com recursos municipais e federais, por exemplo. Outra seria partir para o atendimento indireto com as Organizações Sociais. Este último formato é uma situação que a gente pode, eventualmente, recorrer para tentar zerar esse déficit. É uma orientação do prefeito Rogério Lins para que a gente avance nessa questão”, explicou Piteri.A gente tem que ter coragem para tomar certas discussões, essa é uma discussão presente, tem OS que presta um excelente trabalho”, finalizou.