14 de julho de 2024 22:20

Mandato coletivo AtivOz busca reeleição com nova formação
Camila Godói se reúne com Márcio França e conquista recurso para Escola do Futuro
Prefeitura Osasco implanta Operação Inverno até setembro
Musical “Os Saltimbancos” se apresenta domingo em Osasco
Fundo Social faz chamamento público para decoração natalina
Libânia Aparecida é pré-candidata a vereadora pelo PSD em Osasco

14 de julho de 2024 22:20

Mandato coletivo AtivOz busca reeleição com nova formação
Camila Godói se reúne com Márcio França e conquista recurso para Escola do Futuro
Prefeitura Osasco implanta Operação Inverno até setembro
Musical “Os Saltimbancos” se apresenta domingo em Osasco
Fundo Social faz chamamento público para decoração natalina
Libânia Aparecida é pré-candidata a vereadora pelo PSD em Osasco
Osasco realiza em julho sua 1ª "Marcha da Maconha"

Divulgação

Da redação     -
22 de junho de 2024

Em 27 de julho, a Praça da Led, no centro de Osasco, será palco da 1ª Marcha da Maconha da cidade. A concentração está marcada para às 14h20, com saída em direção à Estação de Osasco às 16h20, onde a dispersão acontecerá.

“Mais do que um protesto, a Marcha é um movimento pela informação e a legalização da cannabis”, explica um dos organizadores, Renan Francisco.

Ele ressalta a importância de combater o preconceito e a falta de conhecimento sobre a planta, especialmente nas periferias, onde a repressão e o encarceramento em massa da população negra e jovem são mais intensos.

Em 2017, a primeira tentativa de realizar a Marcha da Maconha em Osasco não teve grande sucesso. O clima era de luto após a chacina policial que vitimou 17 pessoas nas periferias da cidade.

A repressão contra a juventude, especialmente a LGBT+, também era forte, com o fechamento da Praça do Point, um importante ponto de encontro.

Este ano, a Marcha retorna com força total, impulsionada pelo avanço da PEC 45/23 no Congresso Nacional, conhecida como “PEC das Drogas”, e pela exitosa 16ª edição da Marcha da Maconha em São Paulo.

O objetivo é reforçar a necessidade de uma reforma urgente nas políticas de drogas do país, que criminalizam e marginalizam os usuários, especialmente os mais vulneráveis.

O tema da Marcha, “Dichavando a informação”, resume a missão principal do evento: esclarecer a população sobre os benefícios da cannabis para uso medicinal, recreativo e industrial, combatendo o preconceito e a desinformação.

A programação da Marcha inclui intervenções artísticas e apresentações culturais durante todo o trajeto.

A organização espera um público diverso e engajado na luta pela legalização da cannabis. (com revista Isto É)