27 de maio de 2024 21:36

Café Sampa celebra Dia do Hambúrguer com 50% de desconto nos combos
PRTB oficializa Pablo Marçal pré-candidato a prefeito de São Paulo
Defesa Civil de Jandira e GCM chegam ao Rio Grande do Sul
Moradora denuncia vazamento de água em Carapicuíba
Trio rouba adega durante madrugada em Carapicuíba; veja vídeo
Vendedores ambulantes ganham espaços fixos na Fazendinha

27 de maio de 2024 21:36

Café Sampa celebra Dia do Hambúrguer com 50% de desconto nos combos
PRTB oficializa Pablo Marçal pré-candidato a prefeito de São Paulo
Defesa Civil de Jandira e GCM chegam ao Rio Grande do Sul
Moradora denuncia vazamento de água em Carapicuíba
Trio rouba adega durante madrugada em Carapicuíba; veja vídeo
Vendedores ambulantes ganham espaços fixos na Fazendinha
Parnaíba supera em 2022 metas de 2025 no saneamento básico

Divulgação

Da redação     -
15 de abril de 2024

Com investimentos de R$ 66 milhões executados e R$ 112 milhões previstos em obras no sistema de abastecimento de água e tratamento do esgoto, Santana de Parnaíba caminha para cumprir metas do Novo Marco do Saneamento antes do prazo estipulado.

Um relatório de desempenho realizado pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) aponta que a cidade alcançou em 2022 as metas previstas para serem atingidas em 2025 referente aos índices de cobertura com abastecimento de água e esgotamento sanitário.

Os dados foram apresentados em reunião do Condemas (Conselho de Defesa do Meio Ambiente Municipal Sustentável), realizada no final do mês passado, e se referem a metas do contrato firmado entre a Prefeitura, Governo Estadual e a Sabesp. O contrato foi atualizado em 2022 por meio de um termo de aditamento para ajustar as metas ao Novo Marco do Saneamento (Lei nº 14.026 de 2020).

Entre os pontos elencados no relatório, a Sabesp destaca o índice de cobertura com abastecimento de água, cuja meta prevista para 2025 era 97%, com Santana de Parnaíba atingindo 98,5% já em 2022.

A melhoria também foi observada na cobertura do esgotamento sanitário, cuja meta para o próximo ano foi estipulada em 61%, tendo a cidade alcançado 65,2% em 2022.

Esses índices se referem ao percentual de domicílios com disponibilidade dos serviços de rede pública em relação ao total de domicílios na área atendível pela Sabesp. A lei prevê metas de universalização que garantam o atendimento a 99% da população com água potável e 90% com coleta e tratamento de esgoto até 2033.

O que auxilia para que Santana de Parnaíba cumpra as metas antes do prazo são os fortes investimentos na área nos últimos anos, com a prefeitura executando obras próprias ou em parceria com a Sabesp. Além disso, os objetivos do Plano Municipal de Saneamento Básico e do plano de investimentos da Sabesp tendem a ampliar as ações na próxima década.

OBRAS

Para atingir a meta a Prefeitura tem realizado obras próprias ou em parceria como a Sabesp, dentre as obras executadas está a conclusão da 1ª etapa da ampliação do sistema de abastecimento de água interligado ao sistema produtor São Lourenço, com a implantação da adutora Gênesis/ Santana de Parnaíba.

O investimento foi R$ 45 milhões. A 2ª etapa está em andamento e prevê a construção de adutoras e reservatórios, com investimento de R$ 87 milhões.

O sistema de abastecimento de água da cidade também foi melhorado com as seguintes obras: remanejamento de redes na região de Alphaville/Tamboré, com investimento de R$ 1 milhão; implantação de rede no Parque Sinai, com recursos de R$ 1 milhão; implantação de rede e elevatórias de água no Sítio do Morro, com investimento de R$ 2 milhões; implantação de rede de água no Jardim São Luís (Avenida Brasil), no valor de R$ 800 mil; e renovação de redes e ramais na Fazendinha, no valor de R$ 2 milhões.

Estão em andamento obras de implantação de adutoras na Estrada do Jaguari e na Chácara das Garças, e a cidade deverá contar com um novo sistema público de abastecimento de água no bairro Cururuquara. No local, serão construídos aproximadamente 8 km de adutora e mais 20 km de rede de distribuição, com previsão de investimento de mais de R$ 25 milhões.

A cidade também conta com uma Estação de Tratamento de Água (ETA), na região central, que passou por readequação em 2017. Na oportunidade, houve a troca do material de filtração, de forma a aumentar a oferta de água.

Com essa mudança, a estação – que antes produzia 86 mil litros de água por hora – passou a produzir 131 mil litros, um aumento de mais de 1 milhão de litros de água por dia, o que resulta na produção total de cerca de 3,1 milhões de litros de água diariamente.

Com relação ao sistema de coleta e tratamento de esgoto, a parceria entre a Prefeitura e a Sabesp propiciou a construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) do bairro Colinas da Anhanguera, inaugurada em 2017.

A cidade também passou a contar com uma ETE na Fazendinha, com investimento inicial de R$ 14,5 milhões. A estação beneficia mais de 60 mil pessoas nos bairros Núcleo São Pedro, Fazendinha e Centro.

Fotos: