3 de março de 2024 23:52

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias

3 de março de 2024 23:52

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias
Policiais ameaçados de morte respondem aos bandidos prendendo mais 2 traficantes

Divulgação

Maranhão Gomes     -
06 de dezembro de 2023

Investigadores da Dise (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) prenderam mais dois por tráfico de drogas no Jardim Elvira, em Osasco.

As detenções aconteceram logo após o delegado Igor Guedes receber informações do DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais) de que seus policiais civis seriam mortos por traficantes. Fotos dos investigadores de Osasco foram enviadas a grupos de whatsapp de bandidos da cidade e da Capital.

A resposta da Dise de Osasco aos criminosos foi colocar atrás das grades mais dois bandidos. Patrick Nelson Paranhos Inocencio e o menor de idade Aquiles da Silva Simões foram flagrados em uma biqueira do Jardim Elvira. Uma região com forte atuação da Dise no último mês. Fato que incomodou os traficantes do pedaço e levou à orquestração da ameaça aos policiais civis.

Com os dois foram apreendidas 19 porções de maconha; 10 de crack; 22 de cocaína; 3 de haxixe; 3 de Skunk; 40 porções de K2; além de dois telefones celulares e R$173,00 em dinheiro.

A polícia também conseguiu identificar quem fez as fotos dos investigadores. Os celulares de ambos os suspeitos foram apreendidos. Pai e filha ficaram encarregados, pelo tráfico, de fotografar os investigadores e repassar as imagens aos grupos de whatsapp da criminalidade em Osasco e São Paulo.