23 de maio de 2024 22:41

Governo aprova instalar Instituto Federal em prédio da Unifesp no Jardim das Flores
Osasco inicia semana que vem construção da Escola do Futuro
AtivOz explica o que é escola cívico-militar e repudia violência na votação
Sequestradores mandaram padre urinar e defecar na calça
Mulher grávida de 4 meses participou de sequestro de padre em Osasco
Polícia estoura cativeiro e liberta padre em Osasco

23 de maio de 2024 22:41

Governo aprova instalar Instituto Federal em prédio da Unifesp no Jardim das Flores
Osasco inicia semana que vem construção da Escola do Futuro
AtivOz explica o que é escola cívico-militar e repudia violência na votação
Sequestradores mandaram padre urinar e defecar na calça
Mulher grávida de 4 meses participou de sequestro de padre em Osasco
Polícia estoura cativeiro e liberta padre em Osasco
Projeto de Bruno Lima pede auxílio-aluguel a vítimas de violência doméstica

(Divulgação)

dev    -
23 de novembro de 2020

Tramita na Assembleia Legislativa de São Paulo Projeto de Lei 618/2020, de autoria do deputado delegado Bruno Lima (PSL) que propõe o pagamento de auxílio-aluguel às mulheres vítimas de violência doméstica, inclusive transexuais. “O benefício será concedido pelo prazo máximo de doze meses, prorrogável por mais um ano”.

A medida é uma opção para cidades que não têm Casa de Passagem – local específico para acolher a mulher e seus filhos vítimas de agressões. Muitas vezes a vítima deixa de fazer a denúncia de maus tratos por viver na mesma casa com o agressor e temer ser novamente agredida.

O projeto determina que o valor do auxílio não poderá ser inferior a R$300. Comprovada a urgência e a necessidade da mudança de residência, o auxílio poderá ser pago antes da concessão da Medida Protetiva prevista na Lei Maria da Penha.

“Toda pessoa tem o direito de viver sem ser submetida a qualquer ato de violência, no entanto, o direito é ainda mais evidente em favor das mulheres que são constantemente agredidas e violentadas das mais diversas formas pelos seus parceiros”, justificou o parlamentar.

Para receber o auxílio a vítima deverá registrar ocorrência através de Boletim de Ocorrência presencial ou virtual, ou ser beneficiária de alguma medida protetiva. A proposta também permite que o estado hospede as mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos em hotéis ou espaços similares de alojamento, mediante convênio do Estado com o poder público ou com a iniciativa privada.