29 de fevereiro de 2024 19:37

Juiz solta ladrão que apanhou da vítima após tentativa de roubo de moto no km 39
Osasco registra mais de 305 mil faltosos em consultas médicas
Alunos de Osasco lançam livro para despertar interesse de jovens a empreender
Prefeitura de Osasco entrega reforma do CREAS Sul
Parque Chico Mendes terá aula aberta sobre crise climática
Em Brasília Camila Godoi busca recursos para saúde de Itapevi

29 de fevereiro de 2024 19:37

Juiz solta ladrão que apanhou da vítima após tentativa de roubo de moto no km 39
Osasco registra mais de 305 mil faltosos em consultas médicas
Alunos de Osasco lançam livro para despertar interesse de jovens a empreender
Prefeitura de Osasco entrega reforma do CREAS Sul
Parque Chico Mendes terá aula aberta sobre crise climática
Em Brasília Camila Godoi busca recursos para saúde de Itapevi
Região fica fora da primeira remessa de vacina contra dengue

Divulgação

Da redação     -
26 de janeiro de 2024

O Ministério da Saúde divulgou a lista de cidades que vão receber doses da Qdenga, a vacina contra a dengue. Ao todo, foram incluídos 521 municípios em 16 estados para a imunização que começa em fevereiro.

Nenhuma cidade do estado de São Paulo foi incluída na lista do Governo Federal. Conforme o Ministério da Saúde, serão vacinadas pessoas de 10 a 14 anos em cidades com mais de 100 mil habitantes e com alto volume de casos de dengue tipo 2. Além disso, os municípios vizinhos também vão receber o imunizante.

O Brasil é o primeiro país no mundo a oferecer o imunizante na rede pública, mas enfrenta o desafio da baixa quantidade de doses.

O Ministério da Saúde vai receber pouco mais de 6 milhões de doses, sendo 5,2 milhões compradas do laboratório Takeda e 1,3 foram doadas.

 

O que é a Qdenga e como ela age?

A Qdenga (TAK-003) é um imunizante contra a dengue desenvolvido pelo laboratório japonês Takeda Pharma. O registro do imunizante foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março deste ano.

A vacina contém vírus vivos atenuados da dengue. Por isso, ela induz respostas imunológicas contra os quatro sorotipos do vírus da dengue.

A Qdenga vai ser aplicada de graça?

Desde a aprovação pela Anvisa em março, clínicas particulares passaram a disponibilizar a vacina Qdenga para seus consumidores.

Agora, o imunizante do laboratório Takeda Pharma passa a integrar também o Programa Nacional de Imunizações (PNI), que reúne as vacinas aplicadas gratuitamente pelo SUS.

 

Quando a Qdenga começa a ser aplicada?

A vacinação com a Qdenga está prevista para começar em fevereiro, mas não será em larga escala. Segundo o Ministério da Saúde, o SUS oferecerá 6,2 milhões de doses ao longo de 2024.

Como o imunizante é aplicado em um esquema de duas doses, com intervalo de três meses entre as aplicações, cerca 3,1 milhões de pessoas poderão ser imunizadas no próximo ano.

Essas doses serão destinadas a “público e regiões prioritárias”, segundo a pasta, mas não deu outros detalhes.

As aplicações serão distribuídas ao longo do ano, de acordo com o calendário de entrega das doses pela fabricante, que deve ser a seguinte: 460 mil doses em fevereiro, 470 mil em março, 1.650 milhão em maio e agosto, 431 mil em setembro, e 421 mil em novembro.

 

A Qdenga tem efeitos colaterais?

Os estudos clínicos mostraram que pode haver reações, geralmente, dentro de dois dias após a injeção. As reações registradas foram de gravidade leve a moderada e duraram 1 a 3 dias.

É importante ressaltar que essas reações não tornam o imunizante contraindicado se aplicado no público correto.

Foram relatadas com maior frequência: dor no local da injeção (50%); dor de cabeça (35%); dor muscular (31%); vermelhidão no local de injeção (27%); mal-estar (24%); fraqueza (20%); e febre (11%). As reações são menos frequentes após a segunda dose da Qdenga.