3 de março de 2024 22:30

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias

3 de março de 2024 22:30

Você viu isso? Motoristas saem na porrada na marginal da Raposo
Pré-candidata da extrema-direita diz que constrói base conservadora forte em Osasco
Você viu isso? Homem com facão agride duas pessoas no Calçadão de Osasco
PT realiza plenária para definir plano de governo de Emidio de Souza
Homem perde controle, estoura vidro de cartório e fere funcionária de forma grave
Reforma da rodoviária de Osasco deve começar em 70 dias
Vereadores repudiam Fernando Holiday por chamar professores de “vagabundos”

Fotos: Ricardo Migliorini/Afonso Braga

dev    -
26 de outubro de 2021

Durante sessão ordinária da Câmara Municipal de Osasco desta terça-feira (26), os vereadores aprovaram moção de repúdio 427/2021 contra a fala do vereador de São Paulo, Fernando Holiday, por chamar os professores de vagabundos.

“O salário do professor é baixo e a pessoa acaba tendo que atuar em até três escolas. Essa é a realidade de muitos professores, então acho que não devemos ser chamados de vagabundos em momento nenhum”, justificou Juliana da AtivOz, autora da moção e que também é professora. 

“Quando chama o professor de vagabundo dói na classe inteira. Vagabundo não”, enfatizou. Já o vereador Emerson Osasco alfinetou o parlamentar da Capital afirmando que Holiday deveria ser chamado de vagabundo, e não os professores.

“É impressionante uma figura como o Holiday, que nunca trabalhou na vida, chamar os professores de vagabundos. Que dia ele teve uma carteira assinada? E se hoje ele está ocupando o cargo que está é porque, primeiramente, teve que ser alfabetizado. Se há alguém que possa ser chamado de vagabundo, essa pessoa tem que ser ele. O que ele produziu em prol da comunidade?”, questionou.

No último dia 13, enquanto discursava na tribuna da Câmara Municipal de São Paulo, Fernando Holiday chamou os professores de “mesquinhos, vagabundos, incompetentes e irresponsáveis”. Naquele momento, diversos profissionais da Educação protestavam em frente ao Legislativo contra o PLO nº 07/2021, que trata sobre a reforma da Previdência.